sábado, 17 de dezembro de 2016

Melhoria do cenário econômico é a aposta do governo para 2017

Mais recursos para obras de infraestrutura, redução das dívidas e retomada do desenvolvimento econômico do Distrito Federal. Essas foram algumas das projeções feitas pelo governador Rodrigo Rollemberg para 2017 durante a apresentação do balanço dos dois primeiros anos de gestão, nesta sexta-feira (16), no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

O governador Rodrigo Rollemberg fez projeções para 2017 durante a apresentação do balanço dos dois anos de gestão. Foto: Andre Borges.

Rollemberg lembrou que houve um aporte de 15% a mais de investimentos em 2016 em relação a 2015. Para 2017, a expectativa é aumentar ainda mais a destinação de recursos em projetos que elevem a qualidade de vida da população de Brasília. “Não tenho dúvidas de que melhoraremos a vida dos moradores ampliando os investimentos e, com isso, garantindo a retomada do desenvolvimento, ao criar um ambiente de empreendedorismo e atrair novos empresários e negócios”, disse.

Um dos objetivos é estreitar a relação com o setor produtivo, inclusive convidando as lideranças e os diversos segmentos do comércio e da indústria para ajudar na elaboração de leis que contemplem a melhoria do cenário econômico e a consequente geração de emprego e renda.

Na área de mobilidade, Rollemberg falou da intenção do Executivo construir uma ciclovia na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e projetou a implementação do bilhete único no primeiro trimestre de 2017, o que vai permitir que pessoas paguem apenas por uma passagem, mesmo que tenham de pegar duas linhas diferentes.
Relação com o novo presidente da Câmara Legislativa

Rollemberg também comentou como será a relação com o novo presidente da Câmara Legislativa em 2017, o deputado distrital Joe Valle (PDT), eleito nessa quinta-feira (15). “Nós vamos manter uma relação de colaboração e parceria com o deputado Joe, que inclusive faz parte da base do governo”, afirmou.

O chefe do Executivo tranquilizou os servidores públicos ao afirmar que há garantia de pagamento de salários em dia a partir de março, quando o governo deixa de utilizar os recursos da movimentação de recursos entre fundos do Instituto de Previdência dos Servidores do DF (Iprev). “Estamos conseguindo aumentar nossa arrecadação e teremos, a partir de março, a entrada de recursos do IPVA [Imposto sobre Veículos Automotores] e do IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano]”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana