sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Novo acordo ortográfico: idéia ou ideia?

Qual é a forma correta?

A forma correta é “ideia“!

A grafia “idéia” (com acento) era a forma correta e obrigatória até o dia 31 de dezembro de 2008. Isso ocorria porque até então acentuávamos as palavras com ditongos abertos tônicos “éi”, “ói” e “éu”, como “jibóia”, “assembléia”, “heróico”, “bóia” etc.

Porém, a partir de 1º de janeiro de 2009, tais palavras, por serem paroxítonas terminadas em “a” ou “o”, perderam o acento, justamente para se fazer um ajuste e seguir o padrão das demais nações falantes da Língua Portuguesa.

Entre 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2015, estávamos num período de transição, em que se podia empregar a regra antiga e a nova.

Nesse período, os concursos evitavam cobrar a acentuação das palavras que tiveram a mudança!

A partir de 1º de janeiro deste ano de 2016, só se aceita a forma “ideia”, “boia”, “heroico”, “assembleia”, por serem paroxítonas terminadas em vogais “a” e “o”.

Vale lembrar que o acento gráfico permaneceu nas oxítonas e monossílabos tônicos com ditongos abertos tônicos “éi”, “ói” e “éu”, seguidos ou não de “s”, como as seguintes:

Oxítonas: herói, anéis, chapéu, troféus

Monossílabos tônicos: véu, mói, rói, méis, dói

Veja um detalhe interessante: a palavra “herói” é acentuada por ser oxítona, mas a palavra “heroico” perdeu o acento por ser paroxítona terminada em “o”.

Também é relevante observar que as palavras “Méier” e “destróier”, por exemplo, apesar de apresentarem os ditongos abertos tônicos “éi” e “ói” e serem paroxítonas, devem ser acentuadas, porque não terminam em vogal “a” ou “o”. Elas terminam em “r”. Assim, são acentuadas pela mesma regra básica de “mártir”, “câncer” (paroxítonas terminadas em “r”).

Vamos agora a uma questão para entendermos como as bancas vêm cobrando este assunto:

CELESC 2016 Assistente Administrativo (banca FEPESE)

Considerando a correta acentuação gráfica de acordo com as novas regras, assinale a alternativa correta.

a) São árduos os caminhos daqueles que têm vontade de vencer.
b) As raizes do futebol remontam a séculos anteriores a este.
c) O caráter de um homem é visivel a olhos nús.
d) A tranqüilidade e a obediencia eram os diferenciais daquele time.
e) Não foi boa idéia planejar o jogo em uma tabua feito folhas de papeis.

Comentário: No meu comentário, vou negritar as palavras já corrigidas para ficar mais fácil sua compreensão.

A alternativa (A) é a correta, pois apresenta a palavra “árduos”, que é acentuada por ser uma paroxítona terminada em ditongo oral (“uo”), seguido de “s”, e a palavra “têm”, que se encontra com acento diferencial, haja vista a necessidade de marcar o plural.

A alternativa (B) está errada, pois a palavra “raízes” deve ser acentuada, por possuir o hiato “a-i”, em que a vogal “i” é tônica. A palavra “séculos” é acentuada por ser proparoxítona.

A alternativa (C) está errada, tendo em vista que a palavra “visível” deve ser acentuada porque é uma paroxítona terminada em “l” e o monossílabo tônico “nus” não pode ser acentuado por terminar em “u”, seguido de “s”. Já a palavra “caráter” está corretamente acentuada por ser paroxítona terminada em “r”.

A alternativa (D) está errada, pois, com a reforma ortográfica, não empregamos o trema, a não ser em nomes próprios ou derivados deles. Assim, não cabe trema em “tranquilidade“. A palavra “obediência” deve ser acentuada por ser paroxítona terminada em ditongo oral (“ia”).

A alternativa (E) está errada, pois vimos neste artigo que a palavra “ideia” não é mais acentuada, por ser paroxítona terminada em “a”. A palavra “tábua” deve ser acentuada por ser paroxítona terminada em ditongo oral (“ua”). A palavra “papéis” deve ser acentuada por ser oxítona terminada em ditongo aberto tônico “éi”, seguido de “s”.

Gabarito: A

Espero que vocês tenham gostado dessa dica estratégica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana