sábado, 18 de fevereiro de 2017

Vice-governador de Goiás fala em criar 900 vagas em presídios, mas déficit é de 8 mil

O vice-governador José Eliton (PSDB) anunciou, com otimismo, durante discurso proferido em sessão solene de volta dos trabalhos da Assembleia, nesta quarta-feira (15), que até o final do próximo ano o estado de Goiás deverá ter “aproximadamente” 900 novas vagas em presídios públicos que ainda serão construídos no Estado

O vice-governador José Eliton (PSDB) anunciou, com otimismo, durante discurso proferido em sessão solene de volta dos trabalhos da Assembleia, nesta quarta-feira (15), que até o final do próximo ano o estado de Goiás deverá ter “aproximadamente” 900 novas vagas em presídios públicos que ainda serão construídos no Estado.

O problema é que em quase 20 anos de governo de Marconi Perillo (PSDB) e aliados, foi gerado um déficit de não 900, mas sim de mais de 8 mil vagas em presídios goianos, segundo pesquisa levantada ainda em 2015 pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás (CGJGO).

Hoje, em 2017, é possível que este número tenha se aproximado das 10 mil vagas, facilmente. O resultado disso é aumento de violência no Estado, fugas que ocorrem praticamente todas as semanas, inclusive por duas vezes no mesmo dia, e população aterrorizada com a violência criada pelos tucanos em Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana