sexta-feira, 14 de abril de 2017

Capital do rock também ama sertanejo

Brasília e Goiânia estão separados apenas por alguns quilômetros. Mas, se a Capital Federal é conhecida como terra do rock, por lá, impera o sertanejo

Natália tocou violão
Os dois gêneros musicais podem conviver em perfeita harmonia. É o que mostra a estudante de psicóloga Natália Silva, que é brasiliense e escutou as primeiras músicas de Zezé Di Camargo & Luciano ainda durante a infância. “Eu e minha mãe temos mesmo gosto do gênero musical: Sertanejo!”, diz, entusiasmada. “Um dos shows de sertanejos mais marcantes para mim foi Cristiano Araújo, mas infelizmente ele se foi, estava chorando muito quando ouvi uma notícia”, relembra. “Meu sonho é tirar as fotos com meus cantores prediletos de sertanejo no camarote VIP, mas nunca vou realizar pela condição financeira do ingresso”.

Já o músico amador Carlos Sousa, 30 anos, que é goiano, é apaixonado por rock. AC/DC e Rolling Stones estão entre as bandas preferidas. “Eu moro em Goiânia, mas não aguento escutar sertanejo na maioria dos rádios goianos”, comenta. “Meu sonho é criar uma banda de rock, mas o negócio é meio complicado pela questão pessoal”.

Músico profissional e professor da Escola de Música de Brasília, Zilmar Gustavo, destaca a mistura de gosto do público brasileiro, “No Brasil vemos um crescimento pelo gosto do pop rock internacional de artistas como Ed Sheeren, Lady Gaga, Katy Perry, entre outros.” Segundo ele, muitas vezes as pessoas pensam que o rock é um gênero musical de qualidade e que o sertanejo não. “Mas, para esclarecer: o termo música contemporânea não é necessariamente sobre a música da atualidade”.

Carlos tocou guitarra

Por Mauricio Massouh

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana