quarta-feira, 26 de abril de 2017

Líderes de movimentos sociais do DF filiam-se ao PSB

O evento foi organizado pela direção local do MPS no DF, sob a liderança do principal líder da esquerda do PSB, Acilino Ribeiro, Coordenador Regional do MPS e presidido pelo presidente nacional do PSB


ACILINO RIBEIRO FORTALECE A ESQUERDA DO PSB E PROPÕE UNIDADE DAS ESQUERDAS PARA A REELEIÇÃO DE ROLLEMBERG EM 2018 NO DF.

“Considerado hoje o maior líder de massa dentre os novos políticos que surgem no conturbado cenário da política do Distrito Federal, o advogado Acilino Ribeiro, Subsecretário de Estado dos Movimentos Sociais e Participação Popular do governo Rodrigo Rollemberg se sobressai dentre seus pares no governo e estar infinitamente a frente de seus companheiros de partido, o PSB, pelo trabalho que desenvolve institucionalmente e devido a sua performance como um hábil negociador político e um extremo militante ético na política do Distrito Federal.”


Assim o consideram todos os aliados e até eventuais adversários, conforme declaração de vários líderes da esquerda brasiliense, de diversos partidos, como o PT, PSOL, PCdoB, PPL, PDT e PPS, que compareceram ao Encontro Distrital de Bases do MPS – Movimento Popular Socialista – um Segmento Social do PSB – Partido Socialista Brasileiro, que filiou nesse último final de semana, dia 22, mais de quinhentos líderes de movimentos sociais no DF, dentre Quadros Políticos como professores, jornalistas, advogados, sociólogos, economistas, historiadores e outras categorias profissionais, mas principalmente lideranças de massa, entre vários líderes comunitários, de sem tetos, sem terras, sindicalistas, ambientalistas, idosos, líderes religiosos, cristãos, muçulmanos, judeus e ortodoxos;


O evento foi organizado pela direção local do MPS no DF, sob a liderança do principal líder da esquerda do PSB, Acilino Ribeiro, Coordenador Regional do MPS e presidido pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira e a presença e participação do presidente regional do PSB DF, Jaime Recena, Secretário Adjunto de Turismo do governo Rollemberg; do Secretário Adjunto de Relações Institucionais e Sociais do GDF, Igor Tokarski; da Secretária Nacional do MPS, Maria de Jesus e da Deputado Luzia de Paula, Líder do PSB na Câmara Legislativa do Distrito Federal, além dos vários e várias secretárias e secretários do segmentos sociais do partido, como a Juventude, Mulheres, Negritude, LGBT e Sindical, tanto a nível nacional como local. Mas também se fizeram presente diversos outros líderes de movimentos sociais do DF e lideranças nacionais como o líder dos sem-terra, José Rainha, amigo pessoal de Acilino Ribeiro e que presenciou a filiação de diversos líderes e dirigentes de sem-terras no PSB. No entanto além deste vários dirigentes e líderes de sem tetos, estudantes universitários e secundaristas, professores, ciganos, quilombolas e sindicalistas que em seus discursos inflamados demonstraram uma clara opção política puxada por Acilino Ribeiro de apoio ao governo Rodrigo Rollemberg e sua reeleição em 2018 e oposição cerrada ao governo Temer, buscando aliança com os partidos de esquerda tanto a nível local como nacional.


Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB demostrou enorme satisfação pela quantidade e qualidade dos novos filiados ao PSB, tecendo enormes elogios ao Coordenador do MPS no DF, Acilino Ribeiro, chegando a afirmar que confia em seu trabalho e de Maria de Jesus, Secretária Nacional do MPS, presente ao evento, para uma ampla articulação e recrutamento de novas lideranças para o PSB dentro dos movimentos sociais a nível nacional. Agradeceu o esforço da militância do MPS e declarou-se bastante entusiasmado com o trabalho de base desenvolvido por ambos. E disse que fortalecerá a política de formação política dos segmentos bastante desenvolvida pelo MPS. E finalizou afirmando que o trabalho desenvolvido por Acilino Ribeiro no DF serve de estimulo e referência para os demais estados e que reconhece nele não só um dos melhores quadros partidários do qual o PSB se orgulha mas também um dos maiores líderes de massa da esquerda brasileira. Principalmente neste grave momento de descrédito dos políticos brasileiros.


Jaime Recena deu as boas-vindas aos novos filiados e afirmou que também apoiará o trabalho de formação política e de organização popular dos Núcleos do MPS no DF e que reconhece em Acilino um dos maiores líderes da geração que governa Brasília e que “ele é um dos maiores quadros do PSB e da esquerda no Distrito Federal”. Igor Tokarski que antecedeu a Jaime Recena e junto com Acilino é quem formula e conduz a política de articulação com os movimentos sociais e participação popular no governo de Brasília teceu elogios a militância do MPS, e defendeu o fortalecimento da base social do governador Rollemberg, agora consolidada pelo poder de mobilização demonstrado pelo MPS sob a liderança de Acilino Ribeiro.


Maria de Jesus, Secretária Nacional do MPS mostrou-se satisfeita com o MPS no DF e afirmou que sempre acreditou na liderança dele como grande líder que é que agora levará para os demais estados o Distrito Federal como exemplo e Acilino Ribeiro como referência. Já a Deputada Luzia de Paula, PSB DF, afirmou já ter visto muitas festas políticas em tempos de eleição, mas nunca tinha visto tanto entusiasmo numa militância fora de eleição. Elogiou o trabalho de Acilino Ribeiro e chegou a ensaiar de punho erguido o cântico d’A Internacional empolgando-se e misturando-se a militância que contaminou positivamente o ambiente aos gritos de “Por um PSB nas ruas e nas redes. O Povo Vencerá e construirá o Poder Popular”.


Vários outros líderes e dirigentes do PSB se revezaram em discursos políticos que iam desde elogios a forma de organização do ato que terminou por se transformar numa verdadeira festa até aos mais radicais tons de combate ao governo Temer e ao imperialismo, demonstrando uma unanimidade em torno de Acilino Ribeiro jamais vista num partido político. Porém o discurso mais inflamado com severas críticas ao governo Temer mas poupando totalmente o governo Rollemberg foi o do líder camponês sem-terra José Rainha.

Após o pronunciamento de vários novos filiados entre sem-terras, sem-tetos, ciganos, idosos, ambientalistas, líderes de grupos culturais, desempregados, sindicalistas e imigrantes, líderes religiosos e intelectuais, Acilino Ribeiro fez um dos mais elogiados discursos de sua história. Lembrou sua trajetória de luta contra a ditadura militar, seu tempo de guerrilheiro, a redemocratização do país, sua passagem pela luta armada contra o regime militar, a luta de massa nas famosas greves e passeatas que comandou, e agora a luta institucional. Se disse satisfeito com o trabalho na construção do segmento social do PSB que hoje é o mais forte e vanguarda popular do partido e disse que todos “somos conscientes de que agora formamos a base social do governo popular e socialista do governador Rollemberg dispostos e prontos a ajudá-lo a fazer as mudanças sociais e correções administrativas que precisar. Adiante disse que é a favor de chamar a Esquerda para governar com o PSB e transformar Brasília na capital do diálogo e da participação, com o amplo apoio dos movimentos sociais de que hoje dispõe. Acilino defendeu a reeleição de Rodrigo Rollemberg e conclamou toda a esquerda a se unir em torno dele e de um Programa único e revolucionário afirmando que “depois do golpe, Brasília, além de estados como a Paraíba, o Piauí e os governados pelo PT e o PSB, é o único lugar onde a esquerda deve imediatamente buscar a união e que mesmo na diversidade construir a unidade na luta”, e finalizou afirmando que Rodrigo Rollemberg ainda é o único nome que pode derrotar a direita que quer voltar ao poder no DF. E concluiu afirmando ter a honra de participar de um governo democrático que tem valorosos companheiros e companheiras de luta e colegas de trabalho que se dedicam ao povo e a construção de uma sociedade justa e igualitária, e citou como exemplo de modelo e compromisso popular as gestões de Leila Barros na Secretaria de Esporte e Lazer e de Marcia Alencar quando na Secretaria de Segurança. Outra que mereceu bastante elogios de Acilino Ribeiro e que lhe ajudou a trazer muitas lideranças comunitárias e de sem terras e sem tetos foi a ex-diretora da Terracap, Fabiana Torquato, presente ao evento, compondo a mesa dos trabalhos e dirigente do MPS no DF.

Ao som e uníssono da militância que cantava o hino d’ A Internacional, puxado também por grupos de Hip Hop e de cultura popular que se filiaram ao PSB o evento foi encerrado numa completa manifestação de apoio ao governador Rollemberg e a liderança de Acilino Ribeiro que de punho erguido cantava e incentivava a militância.

 

Com Informações de Khatarina Garcia e Ahmed Kalil

OLHOS DE ÁGUIA / EGNEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana