segunda-feira, 28 de agosto de 2017

IDP do ministro Gilmar Mendes recebe milhões do governo de Marconi Perillo

Artigo assinado por Marcelo Rubens Paiva no Estado de S.Paulo de 23 de setembro de 2015 já apontava, entre outras coisas, que o ministro do STF Gilmar Mendes "recebe investimento público através de seu instituto, o IDP (Instituto Brasiliense Direito Público), com sede em Brasília (...) do governo goiano"

“O governo goiano investiu R$ 8,791 milhões nos últimos 12 meses no IDP, em cursos para a capacitação de 2 mil servidores estaduais, segundo dados do Portal Transparência do Estado.

A informação está no site do Sinjufego [Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal em Goiás]. A fonte é o jornal  O Popular, jornal de Goiás.

O IDP é um centro de estudos e de reflexão, e oferece cursos de especialização em Direito.

Capacita profissionais do setor público e privado para 'desempenho técnico eficiente em todos os setores em que se desenvolve a experiência jurídica'.

Em 2012 (...) o instituto estava em situação de pré-falência, e o ex-procurador-geral da República, Inocêncio Mártires Coelho, outro fundador, responsabilizava as retiradas exageradas do ministro Gilmar Mendes.

Criado em 1998 na casa do próprio Inocêncio, o IDP chegou a faturar mais de R$ 2,4 milhões entre 2000 e 2008.

Inocêncio, que foi professor de pós-graduação de Mendes na UnB, o acusou na Justiça em 2010, processo que tramitou em segredo, a fazer retiradas ilegais, desfalcar o caixa e sonegar impostos."

Leia texto na íntegra de Marcelo Rubens Paiva clicando aqui

Na sexta-feira, 25 de setembro de 2015, um tweet da jornalista Fabiana Pulcineli já informava que novos contratos foram feitos e estavam registrados no Diário Oficial: "Falando em IDP de Gilmar Mendes e governo de Goiás, hoje o DOE tem mais três contratos ao preço de R$ 1,89 milhão".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana