quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Sindifico vê a Liminar que suspende a tramitação do PLC 122/2017 como uma vitória

O presidente do Sindicato dos Servidores Integrantes da Carreira Auditoria de Controle Interno do Distrito Federal (Sindifico) vê como uma vitória a liminar que suspende a tramitação do PLC 122/2017 que altera o sistema previdenciário dos servidores da administração pública local

Resultado de imagem para Sindifico
Jaran de Brito explica que o dinheiro do fundo de previdência é de quem contribuiu e, portanto, é patrimônio dos servidores públicos do DF. "O Executivo não pode se apropriar do dinheiro que é nosso. Esse é o pior caminho. Não dá para jogar a culpa por seus problemas de gestão nas costas das diversas carreiras do funcionalismo público brasiliense", diz.

O presidente do Sindifico também enfatizou que o Judiciário apenas reconheceu, por meio da liminar, que a tramitação do PL foi célere demais. "Penso que o projeto, dada a complexidade da matéria em questão, não deveria ter sido encaminhado da forma que foi. Seria necessária uma discussão mais ampla e abrangente do tema, exaurindo todas as possibilidades de prejuízo ao patrimônio constituído pelos servidores. Além disso, o projeto foi votado e aprovado em uma manhã, sendo tudo deliberado em apenas quatro dias úteis após a entrada do protocolo na CLDF. Algo que há muito não se via em projetos polêmicos na Câmara", observou.

Jaran de Brito disse que os servidores continuarão atentos e atuantes em relação à volta do PLC à pauta do plenário da CLDF. "A participação de cada servidor é de suma importância, pois, sem uma mobilização expressiva, o Iprev será dilapidado e as consequências serão irreversíveis", finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana