segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Barulho no salão de festas, um vilão nos condomínios

Som alto ou até mesmo o burburinho de uma reunião entre amigos pode gerar hostilidade entre os vizinhos



Campeão de reclamações em condomínios, o barulho é uma das questões que mais gera conflitos entre os moradores. Principalmente, quando o incômodo vem do salão de festas e tarde da noite. Para o síndico resta ter diplomacia para enfrentar o desafio de resolver uma situação onde os ânimos normalmente já estão exaltados. Além, é claro, de dominar toda a legislação vigente para conseguir mediar o impasse e não gerar ainda mais confusão entre as partes.

O problema enfrentado pelo Condomínio Línea, em Barreiros, São José, é um bom exemplo. Com 326 unidades e três salões de festas para administrar, há dois anos a síndica Neide Carvalho tenta manter a harmonia entre os moradores. “Acabamos de realizar uma assembleia extraordinária para tentar resolver os impasses com relação ao barulho vindo do salão de festas. Após muitas reclamações, achamos melhor reunir todos os condôminos para tomar a decisão de que caminho seguir em conjunto”, comenta.

No Condomínio Línea, a síndica Neide Carvalho convocou uma assembleia e os moradores aprovaram a compra de um equipamento para medir o som no salão de festas

Além de impor regras mais severas com relação ao horário de fechamento do salão e o aumento no valor da multa, os moradores também resolveram comprar um equipamento para medir o som no ato da reclamação. “A questão barulho é muito relativa. O que perturba uma pessoa pode não incomodar outra. A nossa ideia era fazer o isolamento acústico, mas como o custo é elevado e estamos sem caixa, acreditamos que o aparelho vai ajudar a estabelecer um limite para todos e evitar brigas desnecessárias”, explica.

Muitas vezes, a prevenção para evitar esse tipo de problema começa pela regulamentação através de um bom regimento interno e da própria convenção do condomínio. Essa é a melhor maneira para definirem grupoas regras, obrigações e deveres dos moradores para garantir um convívio sadio. Além disso, nesse documento também podem ser definidos os poderes do síndico para coibir os abusos, que geralmente são punidos com multas.

No Residencial Villa Milano, na Trindade, em Florianópolis, as regras para o uso do espaço são rígidas. “Ao fazer a reserva do salão, o morador já recebe um resumo com os principais itens do regimento. Como estamos próximos da UFSC e muitos jovens moram aqui, é fundamental deixar as regras claras desde o início. No nosso caso, a principal cobrança é que os convidados da festa não fiquem circulando pela área externa”, comenta o síndico Jean Siqueira. Há um ano e meio à frente da administração, ele ainda não enfrentou nenhum problema.

Como atenuar os barulhos 

Um problema estrutural também pode agravar o incômodo, principalmente nas unidades mais próximas ao salão de festas. Além disso, é muito comum os condomínios não apresentarem nenhum tipo de tratamento acústico. 

De acordo com Rogério da Veiga Cordeiro, engenheiro mecânico, para promover maior conforto acústico em ambientes residenciais é fundamental ter em mãos um estudo do espaço, com o relatório de medição de ruídos.

“Como garantia para que o projeto realmente dê o efeito desejado, é indispensável para o profissional saber os pontos mais críticos. Em condomínios, os ruídos podem ter dois caminhos distintos de propagação, podendo ser via aérea ou estrutural. E é exatamente isso que deve ser identificado logo de cara”, explica.

Cada vez mais as pessoas estão se tornando mais exigentes com relação às leis do silêncio e os condomínios passaram a investir em soluções para evitar dor de cabeça futura. Como normalmente os projetos têm um custo mais elevado, para baratear, Cordeiro dá a dica de realizar o isolamento acústico durante a obra de construção ou reforma do salão.

Dicas do especialista:

Para os salões independentes, quando o teto não for a laje, este passa a ser um dos itens mais importantes para o isolamento, devendo ser projetado para uma potência de atenuação correta;

Para os salões germinados, a solução ideal é o box in box, ou seja, a construção de uma sala dentro da sala já existente, com piso flutuante, contra paredes e teto;

Independente do tipo de salão, itens como janelas, portas e sistemas de troca de ventilação sempre devem receber proteção acústica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana