sábado, 28 de julho de 2018

Lei garante cursinhos adaptados para cegos e surdos

Pré-vestibulares e preparatórios para concurso público terão de garantir aulas em Libras e material em Braile. A ideia é ampliar a inclusão de deficientes no mercado de trabalho
Agora é lei! Cursos preparatórios de vestibular e concurso público devem se adaptar para atender com aulas especiais estudantes com deficiência visual e auditiva. Quem garante é a Lei nº6.189/18, de autoria da deputada distrital Sandra Faraj, publicada nesta segunda-feira (30/07) no Diário Oficial da Câmara Legislativa. A proposta havia sido vetada pelo Executivo, mas os deputados derrubaram o veto na última sessão plenária do semestre passado. Agora o Governo terá até 90 dias para regulamentar a legislação.

“Não adianta garantirmos vagas para pessoas com deficiência se não estamos incluindo esse público nos cursos de formação e capacitação”, avalia Sandra Faraj. Para ela, não pode haver efetivação de uma política universal de acesso à Educação, sem que haja uma adequação dos ambientes para as pessoas com deficiência. “Não podemos lutar pela inclusão se não estamos preparados para incluir”, afirma a parlamentar.

O texto garante que as aulas tenham tradução simultânea para a linguagem de sinais, assim como o material impresso para estudo seja adaptado para os deficientes visuais.

Confira a íntegra do texto:
O texto garante que as aulas tenham tradução simultânea para a linguagem de sinais, assim como o material impresso para estudo seja adaptado para os deficientes visuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana