Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início
Paulo Melo

Na administração de um condomínio, o síndico e a administradora devem trabalhar de forma integrada, com a utilização de alguns recursos para facilitar o trabalho e tentar evitar certos problemas




Os edifícios residenciais são muito mais que um acúmulo de apartamentos. Ele precisa funcionar de maneira precisa, caso contrário, pode se tornar um caos total. Reclamação dos moradores, rachaduras na fachada, canos enferrujados, invasão de pragas e falta de segurança são alguns dos problemas de um condomínio quando não há controle administrativo. 

Uma contabilidade ou administradora eficiente deve ter um sistema informatizado completo, com um arquivo e histórico do condomínio bem organizado para facilitar o atendimento aos clientes. O síndico profissional deve possuir uma relação grande de fornecedores e prestadores de serviços sérios e eficientes, dando prioridade aos que possuam qualidade e preço baixo. Ele deve ser capacitado e realmente interessado em ajudar os condôminos e funcionários do condomínio que cuida. 

Nessa máquina de precisão chamada condomínio, existe uma engrenagem principal, o síndico. Para este realizar um trabalho eficiente, tem que ter o Regulamento Interno e a Convenção nas mãos. Nesses documentos estão as soluções de quase todos os imprevistos. Quando algum morador cometer uma infração, o síndico deve aplicar a penalidade existente, principalmente pelo fato da manutenção da ordem, evitando assim abrir precedente. Sua função é administrar o conjunto independentemente de qual condômino está infringindo alguma lei ou norma do condomínio. Essa função exige muito bom senso. 

Abertura de precedentes para certos moradores que não seguem as normas, bem como as fofocas, são atitudes proibidas na vida de um síndico profissional. Esses são erros que tiram a credibilidade do trabalho gerencial. Caso haja um problema, mesmo pequeno, deve-se resolve-Io o mais rápido possível, pois pode se transformar numa avalanche. 

O síndico profissional precisa ficar sempre de olho nos elevadores, escadas, garagem, portões, portaria, encanamento, CFTV, jardim, fachada, seguro, extintores, pequenas manutenções etc. Como o síndico profissional não está presente o dia inteiro no prédio, o zelador ou encarregado deve ser uma pessoa bem preparada para a função, visto que a ele termina sendo incumbida a missão de ajudar o síndico profissional nesse trabalho com os especialistas em cada área.

*Paulo Melo é Síndico Profissional, vice-presidente de Educação do SindiCONDOMÍNIO-DF e presidente nacional da ABRASSP.
Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)