terça-feira, 25 de abril de 2017

Líderes humildes são os mais produtivos, mostra pesquisa

Para especialistas, se conhecer é o primeiro passo para ser um líder altruísta – e mais produtivo

Resultado de imagem para lideres humildes
Líderes arrogantes são comuns no ambiente corporativo. Mas uma pesquisa recente da consultoria Catalyst mostrou que os que mais fazem uma equipe produzir são os gestores humildes. A pesquisa avaliou 1,5 mil funcionários de empresas da Austrália, China, Alemanha, Índia, México e Estados Unidos e revelou que chefes de caráter altruísta e predispostos a assumirem seus próprios erros e a apoiarem o desenvolvimento de seu pessoal reforçam o senso de pertencimento e a vontade de inovar entre as pessoas que gerenciam.

Imagem relacionada

Esse perfil de chefe é tão benéfico às empresas que a fornecedora global de soluções em automação industrial Rockwell Automation resolveu investir em uma série de práticas para reforçar o aspecto empático de suas lideranças. Segundo um artigo publicado na revista Harvard Business Review, entre os caminhos apontados pela companhia para abraçar esse estilo de liderança estavam o compartilhamento de erros e o engajamento apenas em diálogos, e não em debates. 

O Google é outro exemplo de companhia atenta a esse aspecto. Em entrevista ao jornal The New York Times, o vice-presidente sênior de gestão de pessoas, Lazlo Bock, lembrou que a humildade é um dos aspectos mais avaliados nas novas contratações.
O chefe também erra

Mas, para a professora do curso de Gestão de Recursos Humanos da Uninter Carolina Walger, nem sempre é fácil ser esse chefe empático e humilde que as organizações tanto buscam porque, ao ser alçado a um alto cargo, muitos profissionais tendem a se fechar por medo de errar. “É comum ouvir falar de gente que até para de almoçar com os colegas por conta disso e se isola”, diz. Segundo a professora, esse tipo de insegurança surge geralmente quando um bom técnico é promovido sem estar preparado para lidar com a gestão de grupos.

É por isso que muitos especialistas em comportamento humano sempre reforçam que o primeiro passo para ser um bom líder é buscar o autoconhecimento. A coach Elenice Brusque partilha desta perspectiva. Na visão dela, o gestor que conhece a si mesmo consegue entender que não é perfeito, aceita as próprias limitações e se aproxima de sua equipe, mantendo uma postura mais empática.
É possível conhecer o outro

Se conhecer a si mesmo é essencial para ser um líder humilde, a regra é a mesma quando se fala em conhecer a própria equipe. De acordo com Tayná Leite, fundadora, coach e analista comportamental da Self Desenvolvimento Humano, além de se aceitar e tomar posse dos próprios talentos, o líder precisa se aproximar de seu pessoal e ouvi-lo.

Fazendo isso, além de consolidar a imagem de um gestor humilde e inspirador, o profissional tem a oportunidade de identificar potenciais e mapear talentos. Nesse processo, segundo a especialista, é extremamente importante olhar cada indivíduo como único e trata-lo da forma mais humana possível. “Se você deixa de escutar alguém com um problema pessoal, por exemplo, pode estar perdendo um ótimo profissional em um momento difícil”, exemplifica.

Credibilidade é a chave

Mas qual é o limite entre ser um chefe humilde e um gestor fraco? Carolina ressalta que é construindo uma relação de confiança no dia a dia que as pessoas reconhecem a força de um líder. Seja quando dele se mostra um profissional competente, seja quando se coloca apto a ensinar, a aprender ou até mesmo a defender seu time, frente à clientes ou demais gestores, quando preciso.

É assim, que conforme explica a especialista, um líder ganha credibilidade. “Ainda que falhe e, em algum momento, precise reconhecer o que fez, já terá o apoio e o respeito de sua equipe”,defende.
11 passos para ser um bom gestor

1. Conheça a si mesmo, reconheça suas fraquezas e tome posse de seus talentos. Aceite que todo mundo erra.

2. Controle sua insegurança.

3. Saiba escutar e observar sua equipe. Busque conhecer os potenciais e fraquezas de cada indivíduo.

4. Esteja próximo das pessoas.

5. Não ignore as preocupações dos membros do seu time. Se algum deles quiser se abrir com você, pare para ouvir.

6. Busque a excelência no que você faz e fomente sua credibilidade para que sua equipe o enxergue como profissional confiável.

7. Admita quando errar. Não procure outros culpados, tente resolver o problema.Assuma a culpa do time, se necessário, afinal, ele está em suas mãos.

8. Foque em discussões, nunca em debates que não levarão lugar algum.

9. Aprenda a se comunicar bem e evite mal entendidos. Responda e-mails e quaisquer outras formas de comunicação corporativa.

10. Seja sempre gentil e atencioso. Olhe nos olhos das pessoas. 

11. Dê e peça feedback. Esteja disposto a aprender com estas trocas.

Um comentário:

  1. Muito, mas muito boa a matéria. É hora de mudar o comportamento.

    ResponderExcluir

Melhores da semana