sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Em debate, Daniel Vilela questiona falta de coerência de adversários

Candidato defende uma mudança verdadeira nas práticas políticas do Estado

O candidato a governa­dor pela Coligação Novas Ideias, Novo Goiás (MDB, PP, PRB e PHS), Daniel Vilela, em­paredou os adversários José Eliton (PSDB) e Ronaldo Caiado (DEM) ao apontar o descompasso entre o discurso e a prática dos candida­tos e lembrou do passado recen­te dos dois como aliados e amigos pessoais, ambos integrantes da base do ex-governador Marconi Perillo (PSDB). No debate realizado pela rádio Sagres 730, Daniel pediu para Eliton esclarecer declaração feita em debate anterior, na qual o governa­dor acusou o candidato do DEM de não ter autoridade moral para cri­ticar ninguém. “O senhor não teve tempo de completar a fala, por cau­sa do tempo, então eu e os goianos queremos saber o que quis dizer na­quela ocasião”, perguntou Daniel.

O governador disse que Caiado é “lobo em pele de cordeiro”, que compactua com práticas questio­náveis praticadas por aliados e com­parou o senador ao ex-presiden­te Lula na disputa presidencial de 2002, quando o petista encarnou um personagem distinto daque­le conhecido pelo grande público. Na sua réplica, Daniel justificou seu questionamento. “O senhor tem au­toridade moral para falar de Caiado, foi advogado pessoal dele e conhe­ce os segredos do senador”, afirmou Daniel, que completou: “Realmen­te, falta coerência entre o discurso e a prática do candidato Caiado, fal­ta autocrítica com relação ao pró­prio partido e à sua história. O se­nador ignora a relação que teve por 16 anos com Marconi, trabalhando junto e indicando cargos importan­tes. Ignora inclusive a indicação de José Eliton como vice em 2010. Fica clara a incoerência do candidato do DEM neste momento eleitoral”.

Na maior parte do debate, o can­didato do MDB focou na apresen­tação de propostas. Ao mostrar a impossibilidade de universalizar as escolas de tempo integral, promessa feita pelo PSDB nas últimas eleições, apresentou a solução do aluno em tempo integral. A forma de conseguir isto é firmar convênio com centros esportivos, escolas culturais, dentre outros, para oferecer atividades ex­tracurriculares para alunos além do horário regular de aula. “É uma ma­neira de proporcionar uma melhor formação dos nossos jovens e tam­bém estimular o empreendedoris­mo, pois haverá um mercado maior para essas escolinhas de formação cultural e esportiva”, afirmou Daniel.

O candidato também se com­prometeu a colocar como priori­dade de sua gestão concluir a li­gação da barragem do João Leite com a Região Metropolitana, além de fazer as obras para normalizar o abastecimento de água em Aná­polis. Goiás vive hoje uma situação delicada quanto ao abastecimen­to. “O ex-governador Marconi dis­se que Goiás poderia ficar 30 anos sem chuva que não faltaria água, por causa da barragem do João Lei­te. E hoje vivemos uma grave crise hídrica. Vamos concluir investimen­tos e levar água a todas as residên­cias da Região Metropolitana”, afir­mou. “Recursos tem. O valor das obras para garantir o abastecimen­to de Anápolis, por exemplo, repre­senta menos da metade do que foi gasto com propaganda pelo gover­no nos últimos anos. A questão é de­finir prioridades”, comparou.

Para a área da cultura, Daniel defendeu que o governo crie novos mecanismos para estimular o finan­ciamento privado das atividades cul­turais. “Vamos cumprir os repasses definidos em lei, mas o fato é que se quisermos potencializar nossa cul­tura, temos que ir além. Com o Esta­do vivendo uma grave crise fiscal, o caminho é buscarmos num primei­ro momento parceria com a iniciati­va privada, atrás de mecanismos le­gais de incentivo”, disse, destacando a importância de fortalecer a produ­ção cultural goiana para potenciali­zar a formação das novas gerações.

Nas considerações finais, Daniel disse que o debate deixou eviden­te que Caiado e José Eliton repre­sentam o mesmo modelo político e administrativo do atual governo do Estado. São a continuidade das ges­tões de Marconi Perillo. “Ficou cla­ro mais uma vez para o eleitor que se ele quiser manter o que está aí à frente do governo do Estado, ele conta com duas opções: os candi­datos José Eliton e Ronaldo Caiado. Se quiser uma mudança real para nosso Estado, nos colocamos de for­ma humilde como uma alternati­va, com um projeto que representa uma profunda renovação das prá­ticas políticas de Goiás”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana