-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início
Proposição define que deve ser evitada a implantação de torres em áreas críticas, com distância de até 50 metros de hospitais, clínicas, escolas, creches e asilos

Foto: Print reunião.

O projeto de lei complementar que define critérios e parâmetros urbanísticos para a implantação de infraestrutura de telecomunicações no Distrito Federal (PLC nº 12/2019), conhecido como Lei das Antenas, foi aprovado nesta segunda-feira (25), em reunião remota, pela Comissão de Assuntos Fundiários (CAF) da Câmara Legislativa. De autoria do Executivo, a proposta abrange a instalação de torres não apenas em terrenos públicos, mas também em áreas privadas e na zona rural, o que nunca foi regulamentado na unidade federativa.

"A falta de regramento, de modo geral, permitiu ao longo dos anos a geração de desarmonia ou desequilíbrio na paisagem urbana, com o aumento do impacto visual negativo", justificou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF, Mateus Leandro de Oliveira, ao encaminhar a proposição. O chefe da pasta salientou, ainda, que a matéria visa a atender à demanda da sociedade por uma melhor cobertura da rede de telecomunicações.

Em sintonia com a legislação federal (Lei nº 13.116/2015), o PLC nº 12/2019 estabelece que a implantação da infraestrutura deve utilizar, sempre que tecnicamente possível, equipamentos que possuam as menores dimensões, que gerem o menor impacto visual negativo e que estejam integrados ou camuflados na paisagem urbana. Outra diretriz é que as instalações devem respeitar os projetos urbanísticos e paisagísticos, especialmente na área tombada de Brasília.

Além disso, a proposição define que deve ser evitada a implantação de torres em "áreas críticas" – distância de até 50 metros de hospitais, clínicas, escolas, creches e asilos, conforme estabelece norma federal.

Ao texto do Executivo, foram apresentadas diversas emendas de parlamentares, e a CAF acabou chancelando o PLC na forma de substitutivo proposto pelo relator no colegiado, deputado Hermeto (MDB). Entre as novidades acatadas está a inclusão de dispositivos legais que tratam do monitoramento da emissão de radiação por parte dos equipamentos de telecomunicações.

A proposta segue em tramitação na Casa, precisando passar pelas comissões de Desenvolvimento Econômico Sustentável (CDESCTMAT) e de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser votada pelo plenário.

Participaram da reunião da CAF os deputados Hermeto, que é o presidente; o vice, Valdelino Barcelos (PP); Arlete Sampaio (PT) e Roosevelt Vilela (PSB).
Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)