-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início


As despesas com a distribuição e o transporte de produtos e matérias-primas estão entre as mais altas de uma empresa. Sendo assim, buscar diminuir os custos logísticos da frota é o objetivo de muitos gestores para aumentar o faturamento dos negócios


Foto: Udson Fábio.


Os custos logísticos pesam muito no orçamento das empresas que possuem veículos próprios. Por isso, eles são, muitas vezes, motivo de preocupação constante entre os gestores.

No entanto, o grande desafio está em encontrar meios para reduzir esses gastos e, ao mesmo tempo, melhorar os resultados. A solução para esse enigma pode estar em um melhor aproveitando dos recursos existentes e na eliminação de todo e qualquer desperdício.

Em muitos casos, os custos logísticos podem ser reduzidos com uma gestão mais atenta, com mais organização, otimização e controle dos processos. Contudo, antes de pensar nas estratégias de diminuição dessas despesas, é fundamental saber quais são elas exatamente.
Quais são os principais custos logísticos da empresa

As despesas com a logística influenciam diretamente os resultados da empresa – ajudando a aumentar ou a diminuir os lucros. Portanto, identificar os principais custos é o primeiro passo para, em primeiro lugar, ter um planejamento de gastos e, em segundo, tentar reduzi-los.

Os custos logísticos para empresas com frota própria estão relacionados a muitos fatores. Eles incluem o transporte em si (e tudo o que é inerente a ele), mas também todos os gastos com estoque e armazenagem, tributos, tecnologias, operações de distribuição, pessoal, etc.

Indo um pouco mais a fundo dentro de alguns desses pontos, vamos falar sobre os itens que representam as principais despesas de logística para as organizações.
Estoque

Os custos de estoque ou armazenagem incluem tudo que envolve o armazenamento de uma mercadoria – desde o processo de fabricação até o deslocamento. Desse modo, isso inclui, por exemplo, o aluguel de estruturas para guardar os produtos e toda a manutenção e mão de obra necessárias nesses espaços.

Além disso, esse item costuma significar um valor alto também porque entram na conta gastos com produtos extraviados, danificados ou que perderam a validade por problemas na distribuição.

Há prejuízos também quando a produção atrasa uma entrega e há oportunidades de venda perdidas. Ademais, podem ser considerados desta categoria os custos logísticos com embalagens usadas para armazenar os produtos.
Manutenção

A manutenção da frota é uma parte fundamental da logística e deve ser ponto de atenção dos empreendedores. O seu planejamento estratégico é indispensável para garantir o bom funcionamento e a eficiência dos veículos.

Se fizer a manutenção preventiva e preditiva – que buscam agir previamente -, o gestor evita gastos desnecessários com a manutenção corretiva. Além de despesas com o conserto, esta última implica vários prejuízos por trazer consequências para toda a escala da frota.

Por essa razão, por mais que seja uma despesa significativa para o empresário, ainda vale mais a pena investir na revisão regular dos veículos com um calendário fixo de conservação. Nessas ocasiões, os profissionais deverão inspecionar o estado dos pneus, a suspensão, os frios, os fluidos, o motor, as baterias e o sistema elétrico.

Mesmo sendo muito custosa, a manutenção preditiva ajuda a monitorar regularmente as condições mecânicas e de desempenho com o auxílio de recursos tecnológicos. Equipamentos como rastreadores, ultrassom, câmeras termográficas representam altos custos, porém, por antecipar e evitar problemas sérios, acabam trazendo economia.
Consumo de combustível

Ao lado da manutenção da frota, o consumo de combustível é um dos principais custos logísticos relacionados ao transporte de produtos. A dimensão desse gasto é definida por vários fatores. Entre eles, a distância percorrida, o rendimento do veículo e, é claro, o consumo e o preço do combustível.

Infelizmente, este último não pode ser determinado pela empresa, portanto, é preciso focar em otimizar e reduzir os custos logísticos de transporte por outras vias. O investimento em um sistema automatizado de abastecimento de frotas é bastante alto, mas traz redução de despesas com combustível a longo prazo.

O SAAF, desenvolvido pela IONICS, libera o fluxo de combustível apenas para veículos autorizados, além de bloquear o dispositivo conforme a capacidade e a cota de abastecimento. Ele também registra todos os movimentos e gera relatórios com informações que podem revelar desperdícios e que ajudam na tomada de decisão dos gestores.
Segurança

Proteger os ativos da empresa é fundamental. De nada adianta investir em uma frota de qualidade se não se tem garantias para protegê-la.

Por isso, outra despesa que deve ser calculada como custos logísticos é o seguro dos veículos. A dica é avaliar bem as necessidades da franquia e a cobertura e tentar negociar o valor com a seguradora.
Recursos humanos

A empresa precisa também de mão de obra para cuidar de todo o trabalho que a logística demanda. Além dos gastos com contratação, no caso específico do transporte, também será preciso investir em treinamento.

A forma como os motoristas dirigem tem impacto significativo tanto na conservação da frota quanto no consumo de combustível. Portanto, é essencial treinar os condutores para que o transporte da carga seja feito de forma eficiente e segura e para que os custos logísticos de modo geral diminuam.
Como gerenciar e reduzir as despesas da frota

A saída para reduzir os custos logísticos está, com certeza, em uma eficiente gestão de frotas. É preciso focar em otimizar os serviços, enxugar os recursos e aperfeiçoar o trabalho dos envolvidos. Isso inclui planejamento de rotas, cronograma de manutenções, controle do consumo de combustível e monitoramento dos veículos.

A manutenção da frota é fundamental para melhorar o desempenho e evitar o ócio dos automóveis, fazendo com que eles sejam mais eficientes e mais econômicos. O calendário de revisões periódicas e preventivas também ajuda a antecipar problemas, evitando imprevistos, atrasos e gastos não planejados. Transcurar a manutenção, além de representar um risco para a segurança dos motoristas, também compromete a carga es operações.

Em relação aos custos logísticos com transporte, medidas de monitoramento de frota e controle de cada gota de combustível são as mais eficazes. Portanto, vale investir em tecnologia para contar com sistemas que ajudam a prevenir fraudes, monitoram e registram todos os dados de deslocamento e abastecimento.
Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)