-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início


Casas fora dos grandes centros urbanos caem no gosto das pessoas que buscam por espaços de lazer e entretenimento integrados à natureza. Com o aumento da cobertura da internet e a consolidação do home office, a segunda moradia está se tornando a primeira moradia de muitas famílias agora


Até pouco tempo atrás, a residência não era nada mais do que um espaço em que as pessoas passavam a menor parte do dia. Para muitos, a casa era o lugar de se dormir e passar o fim de semana. Com a pandemia e o lockdown, os lares ganharam uma ressignificação: tornaram-se também o único espaço para se trabalhar, estudar e se divertir. Mais tempo em casa, as famílias passaram a ter um olhar mais apurado para seu espaço privativo, e com isso a necessidade por lugares maiores, mais abertos e com opções de lazer.

Foi esse um dos ingredientes que gerou uma explosão pelos imóveis de segunda moradia: as casas de veraneio, os sítios e as chácaras, onde é possível ter ar puro e liberdade para a família - dois ativos que se tornaram raros nas cidades com a Covid-19. Levantamento feito pelo portal Imovelweb, que atua nas 27 unidades federativas, aponta que, só no primeiro semestre de 2020, em comparação com o ano anterior, a busca por imóveis rurais cresceu chegou a crescer 310%.

"Outro fator que influenciou essa procura foi o fato de que todos perceberam que as atividades à distância são viáveis através da internet, tornando possível conciliar um destino de lazer, normalmente mais distante, com a obrigações do dia a dia que anteriormente só eram resolvidas de forma presencial. Apesar de ainda não termos o serviço universalizado, estamos acompanhando um avanço nos últimos anos. Vamos chegar a um momento em que não haverá diferenças entre a qualidade da internet da cidade e das áreas rurais", comenta Lucas Rodrigues, especialista em segunda moradia. De acordo com IBGE, o número de proprietários rurais com acesso à internet saltou de 75 mil para 1,4 milhão. Ainda de acordo com o órgão, de 2017 para 2018, o percentual de domicílios em que a internet era utilizada na área rural saltou de 41% para 49,2%.

A oferta de infraestrutura semelhante à dos grandes centros urbanos foi decisiva para que o comerciante William Sabino Rodrigues optasse pelo Escarpas Eco Parque, em implantação no entorno do Lago de Corumbá IV, em Abadiânia, na hora de realizar o sonho antigo de ter uma segunda moradia. Morador de Anápolis, William conta que se decidiu pelo lugar por causa da possibilidade de ter mais tranquilidade e qualidade de vida, mas sem abrir mão do conforto e da praticidade.

“Eu estou perto de completar 60 anos, e nessa fase da vida a gente começa a priorizar a qualidade de vida. Para quem mora em Anápolis, o Escarpas é uma opção excelente, por ser muito perto e também contar com uma infraestrutura pronta. Hoje em dia, com a possibilidade de estar conectado, esses locais mais afastados dos grandes centros oferecem a mesma comodidade e recursos”, conta William.

Para Lucas Rodrigues, a pandemia também influenciou também as pessoas a antecipar o sonho por esse tipo de imóvel, que normalmente fazia parte do planejamento de vida para depois da aposentadoria. Assim fez Walder Fantini, servidor público em Goiânia que antecipou o projeto da segunda moradia antes mesmo de se aposentar. Após muitas buscas por condomínios com esse perfil, em Goiás, ele também escolheu o Escarpas Eco Parque.

“Esse era um projeto para daqui 15 anos quando me aposentaria do serviço público, mas quis realizá-lo antes disso. Não quis esperar mais de uma década para ter um lugar que pudesse praticar atividades de aventura que tanto amo, como pescar e fazer trilha. A pandemia só acelerou esse sonho. Minha escolha por esse empreendimento se deve ao espaço que reúne, em um mesmo lugar, itens de lazer para toda minha família, e principalmente para que eu possa continuar a realizar minhas atividades esportivas de aventura nos finais de semana ”, explica Walder.

O comerciante William Sabino Rodrigues relata que, no caso dele, a pandemia também deu um “empurrãozinho” para acelerar a aquisição do terreno no Escarpas Eco Parque. “Já era um sonho de muito tempo, mas essa questão da pandemia fez a gente repensar as coisas e constatar que o mais importante mesmo é a qualidade de vida. Há 10 anos eu comprei um lote em Abadiânia, mas iria demorar muito para construir tudo. Como a infraestrutura já está toda pronta no Escarpas, vou economizar tempo e trabalho, e poder aproveitar mais esse investimento”, afirma William.

O Condomínio Escarpas Eco Parque foi desenvolvido para atender toda a família e todos os gostos, independente de qualquer idade. “Pensamos em itens que possibilitem tanto descanso, quanto lazer e aventura. Trouxemos para o projeto clube, marina com mall, restaurante e espaços para esportes de aventura”, diz o sócio-empreendedor Leandro Daher da Costa, diretor da Tropical Urbanismo.
Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)