-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início

Foto Artem Podrez


Em caso de suspeita de meningite, corra para o pronto socorro!

 

Especialista alerta da gravidade da doença que acomete principalmente crianças menores de cinco anos

 

Febre, dor de cabeça, confusão mental e náuseas podem ser sintomas de meningite. A doença é caracterizada pela inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, resultando em uma infecção. São quatro tipos de agentes causadores da doença: bacteriana, viral, por fungos e por parasitas. O Ministério da Saúde alerta que o quadro geral da enfermidade é grave e pode levar à morte. O Dia Mundial da Meningite, celebrado no dia 24 de abril, marca a importância da vacinação ainda na infância, pois a doença é mais comum em crianças até os cinco anos de idade.

 “A meningite aguda é considerada uma doença grave, com grande potencial de levar a sequelas e até mesmo a morte. Por este motivo, a suspeita deve ser sempre considerada uma emergência médica. A grande maioria dos casos de meningite é registrada em crianças menores de cinco anos, especialmente as abaixo de um ano. Os tipos de meningites mais frequentes no Brasil são as causadas por vírus e bactérias, sendo a primeira mais comum”, explica a pediatra da Maternidade Brasília Sandi Sato.

 Sandi Sato explica que a transmissão da meningite ocorre geralmente de pessoa para pessoa, por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e garganta. A infecção também pode acontecer no contato com fezes contaminadas, na inalação acidental, ou não, de fungos da doença, no ambiente hospitalar e com a ingestão de produtos ou alimentos contaminados.

 “A prevenção para minimizar o risco de contágio é incentivar os pais e as crianças a criarem hábitos de higiene como lavar as mãos, não compartilhar talheres e alimentos, manter os espaços limpos e os brinquedos higienizados e, sempre que possível, evitar lugares lotados com pouca ou nenhuma ventilação. É importante também garantir uma boa alimentação e hábitos de atividades físicas, pois eles auxiliam a manter o sistema imunológico em dia”, aconselha a pediatra.

 Vacinação em dia

 De acordo com a infectologista e especialista em vacinas do Exame Imagem e Laboratório/Dasa Maria Isabel de Moraes Pinto, a criança pode adquirir a meningite tuberculosa, na maioria das vezes, dentro de casa, nos primeiros meses de vida. A transmissão ocorre quando pessoas que estão em contato direto com a criança têm uma forma de tuberculose pulmonar e acabam tossindo e expondo o bebê ao bacilo. Desta forma, como o sistema imunológico da criança nessa fase ainda é muito imaturo, o corpinho não consegue combater a doença de forma eficiente.

 Confira as formas bacterianas de meningite que possuem vacinas:

 BCG - É a vacina aplicada nos primeiros dias de vida contra a tuberculose. Uma das funções do imunizante, que deixa uma marquinha no braço na maioria das pessoas para o resto da vida, é a de proteger da meningite tuberculosa. “A proteção com esta vacina é especialmente importante nos primeiros dois anos de vida, quando é mais comum a criança desenvolver meningite tuberculosa. O imunizante é encontrado tanto na rede pública quanto na rede particular e não é necessário repetir a dose”, explica.

 Haemophilus influenzae tipo b – Esta bactéria costumava causar meningite em crianças pequenas. “Com a introdução da vacina em 1998, temos muito menos casos atualmente”. A vacina contra o Haemophilus influenzae tipo b (Hib) está presente nas vacinas Hexavalente, Pentavalente, que são administradas aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade.

 Pneumocócica - Também aplicada nos primeiros meses, serve para proteger contra as formas invasivas de pneumococo, como a meningite pneumocócica e a infecção generalizada. “O imunizante é encontrado na rede pública pelo nome de vacina pneumocócica 10-valente. A aplicação é feita em duas doses, com um reforço após a criança completar um ano. Na rede privada, a vacina é conhecida por vacina pneumocócica 13-valente e são três doses: aos dois, quatro e seis meses de vida, com um reforço após ano de idade”, ressalta Maria Isabel.

 Meningite meningocócica C - Bebês entre três e seis meses devem receber a imunização contra a meningite bacteriana com um reforço depois de um ano de idade. "Desde o ano passado, foi introduzida a vacina ACWY na adolescência, entre 11 anos e 12 anos na rede pública. Esta imunização vai proteger contra os sorogrupos de meningite A, C, W e Y. Na rede privada, esta vacina é aplicada desde os primeiros meses de idade, com um reforço acima de um ano, outra dose com 5 anos e mais uma aplicação na adolescência”, indica Maria Isabel. A infectologista ainda aponta que somente na rede privada é encontrada a vacina Meningocócica B, aplicada entre três e cinco meses de idade, com um reforço entre 12 e 15 meses.


Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)