Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início

O Governo Federal entregou 435 moradias populares no DF. O evento contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro, do governardor Ibaneis Rocha, da ministra da Secretária de Governo, Flávia Arruda e do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho


Eles participaram nesta segunda-feira (5) da inauguração de 435 unidades habitacionais para famílias de baixa renda em São Sebastião, cidade satélite do Distrito Federal (DF). A entrega faz parte do programa Casa Verde Amarela, do governo federal. O evento também contou com a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, além dos deputados federais Julio Cesar Ribeiro, Bia Kices e Major Vitor Hugo e outras autoridades.



Durante a inauguração, Bolsonaro visitou pessoalmente alguns dos apartamentos e conversou com os beneficiados. As 435 famílias contempladas fazem parte agora dos residenciais Crixá IV e V. Os condomínios receberam mais de R$ 53,7 milhões em investimentos federais para construção. Ao todo, o conjunto habitacional Crixá tem sete etapas, que totalizam 1904 moradias. Dessas, 800 habitações já foram entregues à população. Os apartamentos, de 47,65 metros quadrados (m²), têm dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. O condomínio também conta com centro comunitário, playground, jardins e bicicletário.

"No ano passado, entregamos mais de 400 mil unidades habitacionais. Esse ano, nós vamos repetir ou aumentar um pouco mais, graças às negociações que foram feitas e que resultaram na melhoria do programa Casa Verde Amarela", destacou o ministro Rogério Marinho.

De acordo com Ibaneis Rocha, além dos investimentos federais na construção de moradias, o governo do Distrito Federal está complementando ações na região por meio da construção de escolas e creches, que vão atender os novos moradores dos residenciais.
 
Quando chegou nesta segunda-feira (5) ao condomínio Parque dos Ipês, em São Sebastião, a desempregada Ivonete Lobo, 54 anos, teve uma surpresa. O apartamento de pouco mais de 47 metros quadrados, seu primeiro imóvel próprio depois de morar de aluguel ou de favor, estava totalmente mobiliado, pronto para ela e o filho João Miguel, 15, se mudarem.

Foram 20 anos de espera desde o cadastro feito no programa de moradias da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) até receber as chaves do apartamento das mãos do governador Ibaneis Rocha e do presidente da República Jair Bolsonaro. A solenidade de início de entrega dos imóveis ocorreu no próprio condomínio e contou com a presença de autoridades políticas dos governos federal e distrital.




Confira o vídeo:

O empreendimento foi construído em área do GDF e financiado com empréstimos feitos pela Caixa Econômica Federal. Destinadas aos candidatos da faixa de renda 1 – de R$ 0 a R$ 1,8 mil -, as unidades habitacionais de 47,65 e 47,75 metros quadrados têm dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O valor de cada unidade, de R$ 96 mil, foi financiado a prestações mensais de R$ 90, capazes de atender famílias com pouca renda em situação de vulnerabilidade.

O condomínio já conta com infraestrutura de estacionamentos, área de lazer, um centro comunitário e uma escola pública. Quinhentos ipês foram plantados em todas as etapas dos condomínios também conhecido pelo nome de Crixás. “É um momento de satisfação fazer pessoas felizes por intermédio de ações do nosso governo, tendo o governador do DF como parceiro”, disse o presidente Bolsonaro.

Ao lado dele, o governador Ibaneis Rocha afirmou que a sua gestão no GDF tem como um dos propósitos mudar o perfil das moradias, sem que as pessoas precisem sair das áreas em que moram para ter acesso à educação e à saúde. “Essa é uma obra que nasce completa. Já tivemos aqui a entrega de uma creche para as crianças que moram nesses condomínios, justamente para as pessoas se mudarem e terem toda a infraestrutura presente”.




Presente e adaptação
A casa própria de Ivonete Lobo foi pensada de acordo com as necessidades de seu filho, que tem limitações de locomoção. Para isso, o banheiro foi adaptado com barras de segurança e o imóvel fica no primeiro andar. Os móveis foram doados somente para unidade dela, pela construtora do empreendimento. “Eu estava muito preocupada em como faria a mudança, porque é caro. Aí cheguei aqui e tive essa surpresa”, contou ela, que se diz animada para sair de Ceilândia para São Sebastião.

Outros cadastrados que esperaram décadas para ter a segurança da casa própria são o casal José Donizete Rosa, 62 anos, e Maria Astrogilda Maia, 59. Os dois viviam no setor P Sul, também em Ceilândia, na casa do pai de Maria, já falecido. “Para nós, receber esse imóvel é um alívio muito grande, pois a qualquer momento os outros filhos poderiam colocar a casa à venda e nós não teríamos onde morar”, conta José, que está desempregado.




O presidente da Codhab, Wellington Luiz ressalta que mais do que a construção de casas, a entrega nas 560 unidades trata-se da realização de sonhos “Talvez esse seja o grande diferencial: antes [esses residenciais] eram depósitos de gente. Agora, não, nós oferecemos moradias com infraestrutura”.


Fotos: Alan Santos.
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA