Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início


Quase 15 mil servidores da carreira de Assistência Pública de Saúde comemoram, nesta sexta-feira (16), a sanção da Lei nº 1735/2021, que moderniza suas atividades. A assinatura do texto, de autoria do Executivo, foi feita pelo governador em exercício do Distrito Federal, deputado distrital Rafael Prudente

Fotos: Marcelo Oliveira.

Durante a cerimônia no Palácio do Buriti, Prudente também anunciou que serão encaminhados à Câmara Legislativa (CLDF) dois projetos de valorização das carreiras de servidores da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e do Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

"É uma luta de muitos anos dos servidores pela reestruturação e valorização, em especial aqueles que se prepararam e fizeram cursos de especialização"Rafael Prudente, governador em exercício

O novo texto da carreira de Assistência Pública de Saúde prevê mudanças nos requisitos de escolaridade para ingresso nos cargos públicos e cria a carreira Gestão e Assistência Pública à Saúde. As alterações não geram aumento de despesas para os cofres do Governo do Distrito Federal (GDF).

A carreira criada se dividirá em três cargos: analista em Gestão e assistência pública à saúde; assistente em Gestão e assistência pública à saúde e técnico em Gestão e assistência pública à saúde. Os três cargos totalizam 14.500 profissionais.

"É uma luta de muitos anos dos servidores pela reestruturação e valorização, em especial aqueles que se prepararam e fizeram cursos de especialização. No governo tivemos o privilégio de fazer essa importante sanção de valorização dos servidores da Saúde", destacou Rafael Prudente.

"A lei trará modernização em cargos e carreiras, possibilitando que o quadro atual e futuro de profissionais ofereça uma força de trabalho mais capacitada e um melhor atendimento para a população do DF"Osnei Okumoto, secretário de Saúde

"O objetivo da legislação é organizar toda a carreira da saúde e das carreiras que passaram a ser extintas com o tempo. A gente cria um ambiente melhor para, no momento oportuno, avançar nas pautas salariais", acrescentou o governador em exercício.

Para o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, "a lei trará modernização em cargos e carreiras, possibilitando que o quadro atual e futuro de profissionais ofereça uma força de trabalho mais capacitada e, consequentemente, um melhor atendimento para a população do DF".

A modernização beneficia profissionais como farmacêuticos, biólogos, nutricionistas, psicólogos, administradores, terapeutas ocupacionais e também assistentes e técnicos da Secretaria de Saúde.

Para o secretário de Economia, André Clemente, o governo não pode deixar de defender o serviço público em todas as oportunidades. "A política de saúde, de segurança, de educação, as sociais são imensuráveis e feitas por servidores públicos. Reconheço e defendo esse trabalho dos servidores, pois o serviço público é o oxigênio e a alma da cidade", acrescenta.

A forma de acesso a todos os cargos é o concurso público. Apenas o posto de analista exige formação de nível superior. Para os demais, é necessário o certificado de nível médio. Com a reestruturação, o GDF busca a valorização profissional e o estímulo à qualificação dos profissionais de saúde.

"São quase três décadas de luta para modernizar a carreira e os servidores serem valorizados e, assim, oferecerem melhor prestação de serviço para o paciente", comemorou a presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Brasília (Sindsaúde), Marli Rodrigues.
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA