Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início

Créditos: Divulgação


Aproximar pais e familiares do cotidiano escolar é uma ferramenta fundamental para potencializar o aprendizado de crianças e adolescentes


A mão que segura firme outra mão que, por sua vez, agarra o lápis para desenhar as primeiras letras do alfabeto. O olhar atento de quem ajuda a compreender melhor o que os livros didáticos estão dizendo. O pedido de ajuda para os professores quando a compreensão não alcança o conteúdo ensinado. De acordo com o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), filhos que contam com a participação dos pais nos processos de aprendizagem conseguem melhor desempenho na vida escolar.

Em ciências, por exemplo, esses estudantes apresentam média de 414,08 pontos, enquanto aqueles que não têm acompanhamento dos pais ou responsáveis para os estudos chegam a uma média de apenas 357,19. Para o consultor pedagógico e key account manager da Conquista Solução Educacional, Fernando Vargas, os resultados do levantamento refletem aquilo que os profissionais de educação já perceberam há muito tempo: quando família e escola andam juntas, crianças e adolescentes conseguem desenvolver melhor tanto o conhecimento formal quanto as habilidades socioemocionais. “Contar com a participação das famílias no cotidiano de aprendizagem é fundamental para que esses jovens se sintam cada vez mais confiantes em sua trajetória acadêmica”, afirma. 

Algumas práticas simples podem contribuir para alcançar esse cenário de integração e trabalho conjunto.

  1. Abrir canais de comunicação

“A escola precisa estar aberta a conhecer os pais e responsáveis pelos estudantes. E eles, por sua vez, precisam ver na equipe escolar aliados importantes para o futuro dos filhos. Essa equação fica muito mais fácil quando há vários canais de comunicação abertos entre escola e família”, explica Vargas. Telefone, e-mail, WhatsApp, caixas de sugestões, tudo é válido para que as famílias se sintam à vontade para compartilhar medos, inseguranças e boas práticas. Um complemento para isso é apresentar os professores responsáveis por cada turma no início do ano ou semestre letivo, de modo a mostrar quais são os rostos por trás da educação daqueles estudantes.

  1. Preparar os pais

Nem todo pai e mãe têm formação acadêmica. E alguns têm profissões muito distantes daquelas que passam pelos bancos das universidades e até mesmo das escolas. Por isso, é preciso preparar os pais para os desafios de contribuir para a educação das crianças. Palestras, workshops, dinâmicas que apresentam casos de sucesso e outras iniciativas ajudam a mostrar que eles têm com quem contar para desenvolver os conhecimentos dos filhos da melhor maneira possível. “Muitas vezes o adulto, por não conhecer o ato de ensinar, não entende que cada indivíduo aprende de forma diferente. Atualmente não basta decorar os conteúdos para uma prova, o ato de aprender envolve processos cada vez mais aprimorados e leva em consideração as múltiplas inteligências”, afirma Vargas.

  1. Aproximar as famílias das vivências da escola

Mesmo famílias interessadas no cotidiano escolar precisam de orientações para exercer o papel que têm em uma educação de qualidade. É função da equipe pedagógica manter os laços de proximidade com pais e responsáveis. “Trazê-los para perto da escola é simples, basta inseri-los no ambiente escolar. Feiras de ciências, apresentações artísticas das crianças, participação em debates dos estudantes, tudo isso pode ser usado para que os adultos conheçam melhor o ambiente que as crianças frequentam. Isso gera empatia e estimula a participação dos pais”, destaca Vargas.

  1. Oferecer suporte quando as crianças demonstram dificuldades

Algumas vezes, no entanto, o primeiro passo precisa partir dos professores e da equipe pedagógica. É o caso de estudantes que demonstram dificuldades na compreensão de conteúdos ou apresentam problemas de concentração ou de relacionamento. São situações facilmente percebidas pelos professores e que devem ser comunicadas aos pais e responsáveis o quanto antes. “Além de conversar com os pais sobre o problema, a escola também deve oferecer suporte para que esses familiares tenham condições de lidar com a questão da melhor maneira possível. É como pegar em suas mãos e ensiná-los a fazer o que precisa ser feito em cada uma dessas situações”, afirma o especialista.

  1. Manter equipes de acompanhamento psicológico

Por fim, nenhum trabalho pedagógico pode ser executado de maneira adequada sem que a escola tenha equipes de acompanhamento emocional, como psicólogos e psicopedagogos. Esses profissionais podem contribuir tanto para o desenvolvimento dos estudantes quanto para a evolução dos responsáveis no suporte diário para as crianças. São eles que vão terminar de unir família e escola, e garantir que a aprendizagem e essa relação sejam prazerosas.

 

_____________________________________________

Sobre a Conquista Solução Educacional

A Conquista é uma solução educacional que oferece aos alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e do Ensino Médio uma proposta de educação e futuro que integra a família, a escola e a comunidade. Com diversos recursos, material didático completo e livros de Empreendedorismo e Educação Financeira, o objetivo da solução é ajudar, de forma consistente, os alunos no processo de aprendizagem e estimular o desenvolvimento de suas capacidades. Atualmente, mais de 1700 escolas de todo o Brasil utilizam a solução.

Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA