Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início
Lula, Bolsonaro e Moro já estão com os desenhos de palanques fortes na Avenida Paulista. Cirinho paz e amor é a saída Brizolista


  Por Jornalista Walter Brito  

Ao assistir ontem na Band, 26/2/2022,  à entrevista da presidente do Podemos, Renata Abreu, descendente de família quatrocentona de São Paulo, percebi que as articulações rumo ao Palácio do Planalto estão a todo vapor.  Antes de adentrar ao caso da Renata, que representa o terceiro lugar na disputa nacional, vamos em ordem decrescente. Lula da Silva, chamado de professor por Sarney, Temer, Renan Calheiros, Eduardo Braga e outros do mesmo time, certamente aprendeu com dona Lindu que para pescar peixe grande precisa de uma boa isca. Por isso, o torneiro mecânico, e professor de acadêmicos, sorrateiramente insiste com o nome do Alckimin, que é a grande isca do irmão do Frei Chico, este, amigo chegado de todos os taxistas de Brasília. Lula vai fingir até o dia de São Pedro no mês de junho, que Alckimin será seu vice. 

Alckmin será o candidato de Lula ao Palácio dos Bandeirantes. Tarcísio Freitas, o candidato de Bolsonaro. Tudo indica que o do Moro será o tucano Rodrigo Garcia. Para o Senado o quadro tende a ser o seguinte: Haddad para o Senado e Kassab como primeiro suplente é o projeto do Lula. O Príncipe Luiz Philippe poderá ser a opção de Bolsonaro para o Senado. Moro poderá ter João Doria como senador. Como suplente de Doria, o Roberto Feire ( Cidadania e mesma federação do ninho tucano). Os possíveis vice -governadores em São Paulo, ligados aos projetos nacionais de Lula, Bolsonaro e Moro são respectivamente: Suplicy, Coronel Mello Araújo e Renata Abreu. Por fim, uma opção para vice de Moro é a Desembargadora negra Luislinda Valois ( PSDB).


Na verdade, Alckimin será o candidato de Lula ao governo de São Paulo pelo PSD de Kassab, tendo ao seu lado Márcio França como vice. Como o PT sempre quer levar vantagem, o professor Lula ensina do alto de seu título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Salamanca, que o PT terá que se contentar com o Senado em Sampa. O candidato será Haddad e o primeiro suplente, o presidente do PSD, o professor menos graduado que Lula, o doutor Kassab. Com uma possível vitória do Filho de dona Lindu, Haddad poderá ser novamente o ministro da Eduação e Kassab, o presidente do Senado. Assim pensam o petistas de proa!  Portanto, Alckimin é de fato a grande isca do professor Lula. Bolsonaro, conhecido na caserna como O Cavalão, também tem suas estratégias. Na sua cabeça de elefante, o presidente Bolsonaro só apoiará governador no Estado de São Paulo o goiano-carioca Tarcísio Freitas. O vice de Tarcísio poderá ser o 01 do presidente Jair Bolsonaro em São Paulo, o todo-poderoso da Ceagesp, o jovem coronel da Polícia Militar, Mello Araújo, ex-chefe da Rota, que demitiu 57 tucanos de alta plumagem na empresa que só perde em faturamento para a Bolsa de Valores. A Ceagesp é o maior centro de abastecimento da América Latina. Segundo boa parte dos permissionários da referida empresa, o coronel Mello administra com competência e mão de ferro há um ano e meio a empresa que é a referência do governo Bolsonaro no combate à corrupção. "O coronel Mello Araújo acabou com a corrupção de décadas na Ceagesp, por onde circulam 50 mil pessoas diariamente", disse uma permissionária que não quis se identificar. Por outro lado, e para quem não sabe, a monarquia é muito forte em todas as regiões de São Paulo. Por isso, o príncipe e deputado federal do PSL, Luiz Philippe de Orleáns e Bragança completará o tripé que sustentará o projeto de reeleição de Jair Bolsonaro. O príncipe poderá ser candidato ao Senado do Palácio do Planalto, na ferrenha disputa  no Estado mais importante da federação.  Sérgio Moro tem razão, desde que se lançou pré-candidato, o terceiro lugar na disputa presidencial é dele! Acredito firmemente que uma das poucas esperanças da terceira via ir para o segundo turno passa pela Avenida Paulista. Neste caso, o Doria tem possibilidades reais de ser o senador mais votado do Brasil ao lado do Moro. Rodrigo Garcia, que disputará o governo no ninho tucano, precisa ter como vice um protagonista de peso da pandemia da Covid 19, que obviamente é a mulher. Embora o Doria seja o nome forte da vacina na Pauliceia e nos diversos Brasis, foram as mulheres que administraram psicologicamente os 650 mil lares que perderam seus entes queridos para a Covid 19. Elas também ajudaram a sustentar economicamente suas casas, quando por exemplo o motorista de táxi que ganhava de R$ 10 mil a R$ 12 mil por mês passou a auferir apenas R$ 2 mil mensais. Elas, como empregadas domésticas, garçonetes, enfermeiras, executivas na iniciativa privada e no serviço público, claramente ajudaram os maridos a colocar comida na mesa e muitas vezes sozinhas. Por isso, numa composição entre Tucanos de alta plumagem e o Podemos que está em terceiro lugar rumo ao Palácio do Planalto, Renata Abreu seria, sem medo de errar, a melhor vice do jovem advogado Rodrigo Garcia. Tenho informações fidedignas de que Moro pretende completar esta escalada ascendente rumo ao pódio com uma negra retinta da Bahia, ou de outro Estado nordestino. Ciro Gomes, depois desta análise, tem tudo que precisava para formar seu time e deixar a raiva para o pós-eleição. Que vença o melhor, pois o lado do jornalista é o Brasil!

Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA