Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início

Unidade contabilizou mais de 50 casos nas primeiras semanas de fevereiro

No verão, em decorrência do grande volume de chuvas, a taxa de incidência da dengue aumenta consideravelmente em várias regiões do país. Isso porque o acumulo de água em determinados objetos geram criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. O Hospital Estadual São Luís de Montes Belos – Dr. Geraldo Landó (HESLMB), no período entre 1º de janeiro a 15 de fevereiro, notificou à Secretaria do Estado de Saúde de Goiás (SES-GO) mais de 217 casos confirmados de pacientes que foram atendidos e diagnosticados na unidade.

 

A coordenadora do núcleo epidemiológico da unidade, Isabella Santiago, alerta sobre a gravidade no crescimento de casos na região. “Nessa época chuvosa, as pessoas têm o costume de guardar água da chuva em baldes e recipientes para fazer o reaproveitamento da água. Esse barato, muitas vezes pode sair caro. Quando a água da chuva é armazenada por muito tempo, aumenta o risco de se tornar um foco de proliferação do mosquito Aedes aegypti, também transmissor da zika e chikungunya ”.

 

Os sintomas da dengue podem ser confundidos com gripe ou contaminação por coronavírus, tais como febre alta, náuseas, vômitos, dores musculares e alterações nos batimentos cardíacos. A forma mais eficaz para distinguir o diagnóstico e definir o tratamento adequado é através dos testes de doenças infecciosas.

 

A unidade realiza o teste rápido de antígeno, NS1, para diagnóstico de dengue e testes de Covid-19.

 

Com relação à Covid-19, o projeto do Governo de testagem em massa já contabiliza mais de 5.450 testes realizados no município, diminuindo a proliferação do vírus. “Após a maioria das pessoas estarem vacinadas contra a Covid e retomarem grande parte das atividades, a população deixou de dar a devida importância as medidas de segurança e proteção contra outros surtos da doença, além dos cuidados com a dengue”, explica Isabella.

 

Prevenção

 

Sobre a Covid-19, mesmo com a vacina é necessário manter o uso de máscara, fazer a lavagem correta das mãos com água e sabão e sempre que necessário, realizar a higienização com álcool em gel 70%. Além disso, promover o bem-estar através de hidratação e cuidar da imunidade, auxilia em quadros de contaminação.

 

Já as medidas de proteção contra a dengue continuam sendo para eliminar os possíveis focos de água parada. Tampando caixas d’água, baldes e piscinas, preenchendo os vasos de plantas e flores com areias, deixar garrafas e recipientes virados para baixo, sacos de lixo protegidos da chuva e fazer uso de repelentes.

 

A coordenadora, Isabella, ainda informa sobre as checagens realizadas pelo Estado e municípios que minimizam futuras manifestações da doença. “Os agentes públicos realizam visitas em terrenos baldios, praças e regiões, para identificar os focos e eliminar a proliferação do mosquito. Basta entrar em contato e realizar uma denúncia ou pedir por uma inspeção”, finaliza.

 

Assessoria de Comunicação do Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos / ECCO Escritório de Consultoria e Comunicação

Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA