Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início
Anderson Torres recebeu do chefe do Executivo local, nesta terça-feira (15), exposição de motivos, a ser encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro, sobre aumento salarial. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), entregou ao ministro da Justiça, Anderson Torres, exposição de motivos a ser encaminhada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, com proposta de reajuste de 10%, a partir de julho de 2022, para as forças de segurança do DF (polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros Militar).


Governador Ibaneis Rocha entregou ao ministro Anderson Torres a exposição de motivos sobre a proposta de reajuste salarial de 10% às forças de segurança do DF - Foto: Renato Alves.

O ministro Anderson Torres prometeu ao governador todo o empenho necessário à tramitação da proposição. O impacto da recomposição salarial das forças de segurança do DF será de R$ 447,3 milhões em 2022, R$ 823, 9 milhões em 2023 e R$ 823,9 milhões em 2024.

A iniciativa do projeto de lei deverá partir do Executivo Federal porque, embora as forças de segurança pública sejam subordinadas ao governo do DF, a organização e manutenção ocorrem por meio do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF), de responsabilidade do governo federal.

"Pedi ao ministro Anderson Torres que entregue ao presidente esse documento. As forças policiais do Distrito Federal passaram muito anos nos governos anteriores sem conseguir nenhum tipo de reajuste e isso pesou muito. Houve uma espécie de distanciamento, pois existe um equilíbrio entre as remunerações do âmbito federal e aqui do DF", disse o governador Ibaneis Rocha ao ministro da Justiça.

"Ninguém melhor que eu para conhecer as necessidades da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar aqui do Distrito Federal. São salários que estão defasados há muito tempo e precisam dessa recomposição, desse reajuste", afirmou o ministro Anderson Torres

"Fizemos um estudo bastante profundo, em uma parceria das secretarias de Economia e de Segurança, buscando um percentual que coubesse nas nossas condições, no Fundo Constitucional, sem afetar o orçamento da União", acrescentou Ibaneis.

Anderson Torres prometeu empenho na condução da exposição de motivos. "Conte com o nosso apoio, nossas sugestões para que isso se efetive no âmbito do governo federal. Ninguém melhor que eu para conhecer as necessidades da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar aqui do Distrito Federal. São salários que estão defasados há muito tempo e precisam dessa recomposição, desse reajuste. Vamos fazer todo o possível para que isso aconteça", afirmou.

"Vou fazer diligências em todos os órgãos envolvidos no governo federal e vou marcar em breve essa reunião com o presidente Bolsonaro para que a gente trate isso de uma forma mais aproximada, para que o senhor possa explicar bem a questão do Fundo", prometeu o ministro. Torres foi secretário de Segurança Pública do DF de 2019 a 2021, quando deixou o cargo para assumir a pasta da Justiça, no governo federal.

Anderson Torres ressaltou a importância do projeto de segurança pública do DF. O ministro enfatizou que dará todo apoio à solicitação do governador Ibaneis.

O secretário de Segurança do Distrito Federal, Júlio Danilo, que substituiu Torres no cargo, disse que o gesto do governador é um reconhecimento ao trabalho desempenhado pelas polícias e pelo Corpo de Bombeiros.

"Estamos num período quase de pós-pandemia, se assim podemos afirmar. E mesmo assim, com a quantidade de recursos que o governo teve que empenhar, está sensível às demandas. O governador determinou que fizéssemos as contas e buscássemos o que fosse viável. É realmente reconhecimento", frisou Danilo.

Conheça o portal FOCO NACIONAL: foconacional.com.br
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA