Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início

Para o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), celebrar o Dia Internacional das Mulheres, em 8 de março, vai além da entrega de flores e lembranças. A presença feminina, distribuída nos mais variados setores dos cinco hospitais administrados pelo Instituto, representa 82,6% dos 1.629 colaboradores.


O IMED acredita na equidade de gênero e defende que esse senso de justiça seja aplicado indistintamente. A melhor maneira de perceber isso é avaliar o fato de que a gestão dos Hospitais Estadual de Formosa (HEF), Hospital Estadual de Trindade (Hetrin) e Hospital Estadual de São Luís dos Montes Belos (HESLMB) está sob a direção de três mulheres. Ana Brito, Vânia Fernandes e Mineia Teixeira, respectivamente, são as diretoras dessas unidades.


“Pensamos prioritariamente em humanizar todos os nossos processos e o fato de termos mulheres gerindo grandes hospitais reflete esse olhar cuidadoso que temos quando o assunto é saúde pública”, definiu Ângela Chagas, diretora de RH do IMED.


Mulheres na gestão


Juntas, as diretoras somam forças a uma legião de 1.346 mulheres empenhadas diariamente na tarefa de acolher, cuidar e recuperar vidas nos Hospitais Estadual de Formosa (HEF), Hospital Estadual de Luziânia (HEL), Hospital Estadual de São Luís dos Montes Belos (HESLMB), Hospital Estadual de Trindade (Hetrin) e no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN).


É importante destacar que nas unidades as mulheres estão em relevantes cargos que exigem tomada de decisão estratégica. Diretoras, coordenadoras de diversos núcleos e gerentes são exemplos vivos dessa expertise.


“Todas as mulheres são, em alguma medida, protagonistas naquilo que fazem. Sabemos que a nossa força está na certeza de que, juntas, podemos ir mais longe. Nos hospitais também funciona assim, não à toa somos maioria pelos cômodos e corredores hospitalares”, lembrou Mineia Teixeira, diretora do HESLMB.  


Presença feminina


É vital reforçar, contudo, que todo esse protagonismo feminino tem papel fundamental dentro e fora dos hospitais administrados pelo IMED. São as mulheres as responsáveis pelo primeiro acolhimento nas recepções, triagens das unidades e são maioria na limpeza dos cômodos hospitalares. Da mesma forma, a enfermagem se destaca como a especialidade com maior força de atuação feminina.


Segundo censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), as especialidades de fonoaudiologia, serviço social e nutrição detém mais de 90% de presença de mulheres trabalhando na saúde.


O Dia Internacional das Mulheres é, acima de tudo, uma data para marcar a força feminina nos hospitais, empresas, dentro do lar ou aonde elas quiserem. Esse dia é a afirmação de que o desejo comum de um mundo melhor também passa pelo respeito e reconhecimento do trabalho realizado por elas.


“Acredito que a presença marcante de mulheres no ambiente hospitalar está atrelada à necessidade social do cuidar, que diz respeito ao nosso instinto materno e ancestral”, finalizou Vânia Fernandes, diretora do Hetrin.

Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA