Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display







IESB

404

Página não encontrada

Início
O aumento será de 77,5%, segundo estudo da Codeplan, incentivado por investimentos como o conjunto habitacional Itapoã Parque



Na próxima década, a população do Distrito Federal chegará a 3,4 milhões, um aumento de 13%. Durante esse período, algumas regiões administrativas (RAs) terão um crescimento acelerado da população. Itapoã, Recanto das Emas, Samambaia e Planaltina estão entre as RAs que passarão a ter mais participação na taxa de crescimento populacional do DF. Os dados são do estudo Projeções Populacionais para as Regiões Administrativas do Distrito Federal 2020-2030, promovido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

"A população está se redistribuindo no território para onde há novas oportunidades de habitação e novos empreendimentos. Vamos ver o Itapoã crescer, graças ao Itapoã Parque. Também teremos crescimento em locais como Recanto das Emas [onde foi autorizada a construção do Residencial Tamanduá]", destaca a gerente de Pesquisas e Estudos Quantitativos de Políticas Sociais da Codeplan, Julia Pereira. O estudo tem como base as projeções populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018.

Residencial Itapoã Parque terá mais de 12 mil unidades e capacidade para cerca de 50 mil moradores | Foto: Paulo H Carvalho.

No caso do Itapoã, a cidade passará de 64.747 habitantes (Censo de 2020) para 114.956 em 2030, um aumento de 77,5%. É o maior índice entre todas as 33 regiões administrativas. A estimativa impulsiona o crescimento da Unidade de Planejamento Territorial (UPT) Leste – que conta também com Paranoá, São Sebastião e Jardim Botânico – junto à UPT Norte – Sobradinho, Sobradinho II, Fercal e Planaltina.

Região em crescimento
Alguns fatores contribuem para o resultado do estudo. Um deles é o aumento da poligonal da região administrativa, que passou a abarcar uma área rural, trechos do Lago Norte, Córrego do Bálsamo e Sobradinho, além dos condomínios Entre Lagos e Novo Horizonte. O outro é a construção do residencial Itapoã Parque, com um total de mais de 12 mil unidades e capacidade para cerca de 50 mil moradores.

Itapoã vai ganhar um viaduto que substituirá o balão de entroncamento das rodovias DF-001 e DF-015, sentido Barragem do Paranoá, com investimento de R$ 33 milhões. Também está sendo feita a duplicação da DF-250, orçada em R$ 12 milhões. Quatro novas escolas e dois centros de assistência social estão em construção no residencial Itapoã Parque

Tudo isso estimulou o investimento em infraestrutura na região. "A construção do Itapoã Parque impulsionou diversas modificações aqui. Já havíamos iniciado várias obras e estamos com mais, porque essa nova população vai modificar a fluidez do trânsito", comenta o administrador do Itapoã, Marcus Cotrim.

A região vai ganhar um viaduto que substituirá o balão de entroncamento das rodovias DF-001 e DF-015, sentido Barragem do Paranoá, com investimento de R$ 33 milhões. Também está sendo feita a duplicação da DF-250, orçada em R$ 12 milhões. Quatro novas escolas e dois centros de assistência social estão em construção no Itapoã Parque.

Para o administrador, a expectativa é de que a cidade também tenha uma melhoria econômica. "O Itapoã Parque também vai mudar a característica socioeconômica da cidade. Hoje é uma região de baixa renda. Com a inclusão da nova população, passará a ser de classe média baixa", acrescenta.

A comerciante Marta Maria de Lucena, 42 anos, se mostra animada com a evolução da cidade. Dona do quiosque Ivan Lanches, ela deixou um negócio no Plano Piloto para investir no Itapoã. O comércio tem dado resultado positivo. "Estou conseguindo vender bem e me sustentar", conta.

Marta avalia que as boas vendas se devem também em função das melhorias na região. "Tem melhorado bastante, tem mais segurança. Os comércios andam lotados", comenta, citando a chegada de atacados e mercados à área comercial do Itapoã. Sobre o Itapoã Parque, ela diz acreditar que vai ajudar em seus negócios. "Com certeza, porque vai ter mais gente nas ruas para consumir", completa.
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA