DESENVOLVIMENTO DA UTI DO HEF REPRESENTA AVANÇO PARA REGIÃO

O desenvolvimento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Estadual de Formosa (HEF) representa um grande avanço nos tratamentos oferecidos na região do entorno do Distrito Federal. Inaugurada em julho de 2020, a unidade inicialmente era destinada exclusivamente ao tratamento de Covid -19. Após redução dos casos da doença em todo o país, ela foi adaptada para receber outras patologias. Atualmente, o hospital dispões de 20 leitos de UTI, com taxa de ocupação média de 96%.


Com a padronização dos equipamentos, a ala possui monitor multiparamétrico, bomba de infusão e ventilador mecânico. Foram também instalados um leito de isolamento, dois banheiros amplos e três pontos para a realização de terapia renal substitutiva (hemodiálise). A unidade tem ainda um posto de enfermagem, uma ilha central para os profissionais e sala de equipamentos e rouparia. Além disso, a Unidade de Terapia Intensiva possui uma estrutura dinâmica e com comunicação direta com o centro cirúrgico, o que impacta positivamente a transferência dos pacientes pós-cirúrgicos.


Para o coordenador da UTI, Dr. Oliver Vilanova, a manutenção dos leitos nessa unidade se trata de uma necessidade represada há muito tempo e que tende a somar e melhorar a assistência de saúde à população. “O impacto maior na manutenção dos leitos de UTI Geral acontece em poder atender a população com diagnósticos pouco presentes no período de pandemia, mas que agora são de extrema predominância”, reforçou.


Atendimentos na UTI


Os diagnósticos que mais prevalecem nas Unidades de Terapia Intensiva são Acidente Vascular Cerebral (AVC), Insuficiência cardíaca (IC) descompensada, Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), traumas e suporte a pacientes com quadros infecciosos/sepse. Dessa maneira, a presença desses leitos possibilita atendimento de excelência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e aumenta as chances de desfecho favorável.


Com o desenvolvimento da UTI e a padronização nos equipamentos, atualmente o hospital consegue realizar cirurgias e procedimentos de alta complexidade nunca antes realizados no município, como cirurgia torácica, cirurgia de quadril com implante de prótese, implante de marca-passo temporário, entre outros.


Para melhorar as questões de relação entre paciente, familiares e profissionais, o hospital permite que sejam realizadas visitas diárias aos internados na UTI. A importância da visita aos pacientes é lembrada pela coordenadora de enfermagem Bruna Soares. “Neste momento acolhemos o familiar/visitante em todos os seus anseios e angústias. O médico apresenta o boletim com o plano terapêutico, evolução do quadro e previsão de alta do paciente”.


Os familiares que não apresentam possiblidades de visitas presencias são comunicados do boletim através do número de telefone cadastrado na admissão do paciente. 


Projetos


O Hospital Estadual de Formosa vem trabalhando para ser um hospital de referência. Além do avanço nas Unidades de Terapia Intensiva, houve a implantação de vários projetos e ações de melhorias pautados no desenvolvimento e engajamento da equipe multiprofissional.  O objetivo é que essas ações sejam revertidas para uma assistência qualificada, segura e humanizada.


Dentre os projetos estão ações de educação continuada, musicoterapia e atividades para identificações dos riscos de delirium (quadro mental reversível de perturbações das funções cerebrais) dos pacientes. Há também o encontro de colaboradores que fortalece a comunicação entre os profissionais, nomeado como round multidisciplinar, e o Safety Huddle, que consiste em reuniões para identificar possíveis dificuldades de forma precoce e investir em ações de melhorias.


“Esses projetos foram iniciados com objetivo de melhorar o atendimento por parte dos nossos profissionais, além de oferecer uma assistência qualificada aos nossos pacientes”, finalizou o coordenador da UTI.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem