Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display





IESB

404

Página não encontrada

Início

 

O surto de uma doença no século XIX, em Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), assustou a população e ceifou muitas vidas. A temida "bexiga", nome popular dado à varíola na época, foi a responsável pela história trágica abordada na reportagem publicada nesta semana no canal Vim te Mostrar, no YouTube. O jornalista Heberton Lopes foi ao município para conhecer o local em que os doentes foram enterrados vivos e posteriormente transformado em um espaço de fé e devoção às Almas Bexiguentas.

Antes de a varíola se tornar um caos de saúde pública, os mortos de Pedro Leopoldo eram levados em carros de boi para serem enterrados na cidade vizinha de Matozinhos. Mas quando parte da população ficou infectada, o município se recusou a receber os corpos dos pedroleopoldenses doentes.

Diante da recusa de Matozinhos, Pedro Leopoldo teve que improvisar um local para enterrar. Ao mesmo tempo, as autoridades estavam apavoradas com as possibilidades de aumento do dos casos de "bexiga". Foi aí que a terrível decisão foi tomada: enterrar ainda vivas, as pessoas contaminadas e em estágio terminal. Elas foram levadas e sepultadas em uma cova comunitária no alto de um morro, local que a equipe do canal Vim te Mostrar usou como cenário para narrar a história.

Depois de algum tempo, após o fim do surto da doença, a população ficou aliviada, mas também com remorso pela forma que foi necessária enterrar seus doentes. Foi quando os mais religiosos passaram a ir até o alto do morro rezar pelas suas almas, em especial as da família composta por Candinha, Camila, Emília, Carmélia, Carmelita e Joaquim Bexiguento. Conta-se que as graças pedidas começaram a ser alcançadas e o local, que então era apenas o cenário de um triste recorte da história, se tornou um espaço de devoção.  

Para o jornalista Heberton Lopes, esta é uma oportunidade de fazer um registro da memória que aos poucos está se perdendo. "Soube desta história enquanto fazia um trabalho como assessor de imprensa na cidade. Me interessei em produzir a reportagem para o Vim te Mostrar, pois, além de ser uma rica narrativa, acaba entrando um pouco na temática que o canal está abordando ultimamente, que é sobre os cemitérios e assuntos ligados ao universo funerário. Como o objetivo não é promover o sensacionalismo, com a ajuda do Cláudio Magalhães, nosso cinegrafista especialmente contratado para esta matéria, que é morador de Pedro Leopoldo, fui construindo o roteiro de forma a trazer fontes interessantes, como o Padre Antônio, Pároco da Capela dos Bexiguentos, e pessoas que rezam pelas Almas Bexiguentas e de alguma forma perpetuam a história e a tradição", relata.

A reportagem está disponível no canal Vim Te Mostrar, no YouTube: https://youtu.be/xMATjD4GXuI

Vim te Mostrar

Até março de 2020, o jornalista Heberton Lopes era conhecido no mercado de comunicação e eventos apenas por estar à frente do Grupo Balo, agência responsável pela assessoria de imprensa de shows, festivais, artistas e empresas. Porém, logo no início da pandemia de Covid-19, quando a sua demanda de trabalho diminuiu, ele criou o canal Vim te Mostrar, no YouTube. A intenção era ter de volta o "lado repórter" do profissional, que atuou em veículos de comunicação antes de se tornar assessor de imprensa.

O canal foi crescendo e trazendo pautas curiosas que começaram a conquistar o gosto do público, como a história do Viaduto das Almas, a série de lendas urbanas e as reportagens sobre o universo funerário, que projetaram o Vim te Mostrar, que hoje conta com quase 70 mil inscritos e mais de 5,1 milhões de visualizações.

Para assistir aos vídeos do canal Vim te Mostrar, acesse www.youtube.com/vimtemostrar.

Curta o @vimtemostrar no Facebook: www.facebook.com/vimtemostrar.

Siga o @vimtemostrar no Instagram: www.instagram.com/vimtemostrar.

 

 




Livre de vírus. www.avast.com.
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA