Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display





404

Página não encontrada

Início

Campanha conscientiza população sobre o fim da violência contra a mulher

Delegada Cássia Fernanda palestrando sobre violência contra mulher

O Hospital Estadual de Trindade (Hetrin) – unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) – administrada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED) - realizou nesta semana uma ação em prol da campanha “Agosto Lilás”, que conscientiza e promove iniciativas pelo fim da violência contra mulher.  


A iniciativa contou com palestra da Delegada Especializada ao Atendimento à Mulher (DEAM) do município de Trindade, Cássia Fernanda S. Borges, que falou sobre a importância da Lei Maria da Penha, das diferentes formas de violência doméstica que a lei abrange e as medidas protetivas cabíveis para a preservação e defesa das vítimas.


De acordo com Cássia Fernanda, o trabalho conjunto entre trabalhadores da saúde e da área policial é indispensável. “Quando uma mulher chega apresentando lesões e padrões que alertem a equipe de saúde é importante entrar em contato com a DEAM porque casos assim não dependem da vítima para serem investigados”, afirma.


Dados do Governo Federal mostram que o Brasil teve mais de 31 mil denúncias de violência contra a mulher no primeiro semestre de 2022. Os números reforçam a necessidade de promover ações e campanhas para incentivar a população no combate à violência contra mulher.


As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelo pelos números 180 ou 100 ou Delegacia de Defesa da Mulher mais próxima.


Agosto Lilás


A Campanha Agosto Lilás foi criada como parte da luta representada pela Lei Maria da Penha, sancionada em 07 de agosto de 2006, para combater e inibir os casos de violência doméstica no Brasil. A campanha nasceu com o objetivo de alertar a população sobre a importância da prevenção e do enfrentamento à violência contra a mulher, incentivando as denúncias de agressão, que podem ser físicas, psicológicas, sexuais, morais e patrimoniais.


A violência contra a mulher é entendida como problema de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Conforme dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2022, houve um aumento de 3,3% na taxa de registros de ameaça, e crescimento 0,6% na taxa de lesões corporais dolosas em contexto de violência doméstica entre 2020 e 2021.


 

Assessoria de Comunicação do Hospital Estadual de Trindade (Hetrin)

Camila Braunas e Isabela Maione

camila@ecco.inf.br - Isabela.maione@ecco.inf.br


Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA