Governador abre Feirão de Empregos na Praça Cívica, em Goiânia

Até sábado (22/10), 11ª edição do evento oferece mais de 10 mil vagas de trabalho, cursos de qualificação, entrevistas de emprego, acesso a linhas de crédito e consultoria para micro e pequenos empresários. Feirão reúne oportunidades de trabalho e de qualificação profissional. Há vagas temporárias para o comércio no final de ano

Foto: Wesley Costa.

O governador Ronaldo Caiado acompanhou, nesta terça-feira (18/10), a abertura da 11ª edição do Feirão de Empregos, que segue até o próximo sábado (22/10), na Praça Cívica, com oferta de mais de 10 mil oportunidades de trabalho formal na Grande Goiânia. A estrutura vai funcionar das 8h às 17h, durante a semana, e das 8h às 12h, no sábado. A ação da Secretaria da Retomada (SER), dentro do programa Goiás Social, tem o objetivo de garantir emprego e renda aos goianos.

Segundo Caiado, essa é a maior edição já realizada desde o início de seu mandato, em 2019. Somente este ano, mais de 40 mil goianos foram encaminhados para vagas com carteira assinada. "É um trabalho que tem dado certo. Cabe ao Estado facilitar a vida do cidadão. Nós buscamos as empresas, elas abrem as vagas, nós chamamos as pessoas, fazemos a triagem, elas montam seus currículos e são direcionadas de acordo com suas aptidões. Se precisarem de qualificação, terão oportunidade também", explicou.

Entre as vagas destinadas ao público em geral, 406 são para atendente de telemarketing. Outras 225 são vagas temporárias para atendente de lojas e mercados, visando suprir a necessidade de mão de obra para as vendas de final de ano. Também estão disponíveis 190 vagas exclusivas para pessoas com deficiência. Nesse caso, há oportunidades, por exemplo, para as funções de auxiliar de limpeza, auxiliar de linha de produção, auxiliar de logística, recepcionista, pintor e repositor de mercadorias.

Os trabalhadores em busca de qualificação para o mercado poderão aproveitar o evento para fazer inscrição em cursos profissionalizantes gratuitos do Colégio Tecnológico de Goiás (Cotec), em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG). Entre as possibilidades, estão: Confeiteiro, Chocolates e Bombons, Doces para Festas, Marmita Fitness, Panificação Básica, Maquiagem Profissional, Manicure e Pedicure, Design de Sobrancelha, Corte e Costura, Informática Básica, Atendente de Farmácia e Mídias Digitais.

"O emprego é a maior política social que existe no mundo. Incentivar a criação de vagas é uma meta do meu governo. No primeiro, eu organizei a casa. No próximo, que para mim já começou, vamos romper o ciclo da pobreza, levar dignidade às pessoas, cidadania, emprego e renda", afirmou Caiado. "Temos 30 empresas presentes para realização de entrevistas aqui no local. Ou seja, é possível vir ao Feirão e sair já empregado. Os salários variam de R$ 1,5 mil até R$ 12 mil", completou o secretário da Retomada, César Moura.

Empreendedorismo
Quem passar pela estrutura do Feirão também vai encontrar consultoria gratuita para Microempreendedor Individual (MEI), via Sebrae, e acesso ao Crédito Social, da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), em parceria com Retomada, Emater e GoiásFomento. O benefício é de repasse direto de até R$ 5 mil para iniciar uma atividade econômica.

"Ao fazer um dos cursos de qualificação ofertados pelo Governo de Goiás, o cidadão pode receber até R$ 5 mil para comprar materiais e iniciar suas atividades. É de graça, não é dinheiro emprestado e, portanto, a pessoa não ficará endividada. É um valor para ajudá-la a começar sua vida, pois não terá que pagar juro, nem parcela, nem nada. Vai organizar sua vida e melhorar dali para frente", reforçou o governador.

Social
Parceira do evento, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds) vai distribuir 2.747 cartões do programa Mães de Goiás a mulheres já convocadas anteriormente e que ainda não fizeram a retirada do benefício. Por meio do cartão, as beneficiárias recebem R$ 250 mensais para compra de alimentos e gás de cozinha no comércio local. Para os jovens, haverá a entrega de 772 kits do Aprendiz do Futuro. Cada um contém duas camisetas de uniforme, crachá e um tablet com acesso à internet para a realização de cursos.

Para o secretário de Desenvolvimento Social, Wellington Matos, o evento mostra que a assistência social e o estímulo econômico devem caminhar juntos. "O mais importante é a integração entre as pastas que cuidam do social e da geração de emprego e renda. Precisamos trabalhar em conjunto. Num primeiro momento, existe uma atenção especial do social para com os mais vulneráveis, com ações emergenciais, mas o que o governador quer é que as pessoas sejam independentes financeiramente", concluiu.

Também são parceiros do evento entidades como Fecomércio-GO, Acieg, Adial, Facieg, Faeg, OCB/GO, PUC Goiás, Sebrae, Senac, Senar, Sesc, Sinduscon Goiás e UFG.

Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem