Lovyca une arquitetura e prevenção em podcast sobre Outubro Rosa

 

O Marketplace fechou o mês da campanha de prevenção contra o câncer de mama em um bate-papo leve e informativo sobre saúde, decoração e bem-estar 

O que arquitetura e campanha Outubro Rosa têm em comum? Essa foi a primeira pergunta feita à arquiteta Carolina Franco, convidada do podcast Lovyca- Ame sua casa. A profissional destacou o papel da arquitetura em montar ambientes que proporcionam bem-estar. “A arquitetura tem o poder de causar sensações nas pessoas. Através dela, é possível criar um ambiente que traga harmonia, tranquilidade e aconchego na função de acolher, em especial, mulheres que passam por esse momento tão delicado de diagnóstico de câncer”, afirma Carolina.

Em paralelo ao ambiente físico, a médica Dra. Thádila Fogaça, também convidada do podcast Lovyca- Ame sua casa, explicou que o câncer de mama não tem uma causa única e que pode ser causado pela junção de vários agentes como tabaco, álcool, genética, estilo de vida e fatores comportamentais e ambientais. Segundo ela, os sintomas podem ou não ocorrer, por isso a importância dos exames de rotina. “É de extrema importância que façamos os exames regularmente. Tanto o exame de toque quanto o de imagem. Mulheres que tenham casos de câncer na família, devem começar a fazer os exames com 20 anos, para as outras mulheres, a partir de 40 anos. Lembrando que homens também correm risco de ter câncer de mama e precisam se cuidar”, alerta a Dra.

 

Humanização

Tanto para a Dra. Thádila, quanto para Carolina, a humanização faz toda a diferença no tratamento contra o câncer. Começando do ambiente hospitalar, passando pelo preparo do lar e terminando no apoio incondicional de amigos e familiares. “É importante que detalhes sejam preparados como a limpeza do local, já que a imunidade da mulher estará reduzida, evitar o uso de tapetes para evitar quedas, ajustar a casa para maior mobilidade e ter cautela em relação á cheiros e aromatizantes para não causar enjoo”, destaca a arquiteta, complementando que o uso da ventilação e iluminação natural, tons pastéis, a madeira e plantas ajudam a manter o ambiente mais calmo e tranquilo.

Para Thádila, o tratamento é completo quando se tem a participação da família em todo o processo. “É vital que se forme uma rede de apoio. Amigos e familiares, além de preparar o ambiente, precisam apoiar emocionalmente a mulher. Haverá uma mudança nos hábitos, na rotina e ter a família por perto faz toda a diferença no resultado do tratamento”, afirma a médica, que também, ensinou a fazer o autoexame de acordo com a cartilha do Ministério da Saúde.

As profissionais, além de compartilhar seus conhecimentos, deixaram uma mensagem final para os ouvintes:

“Conheçam seu corpo. Façam os exames regularmente. A doença, quando descoberta mais cedo, existe maior  possibilidade de cura”, Carolina Franco.

“Outubro é o mês da prevenção, mas que não nos esqueçamos de nos cuidar em todos os meses do ano, fazer os exames regularmente. Procurar postos de saúde, fazer exame preventivo em geral, até mesmo o ginecológico. Não deixe pra depois. Olhe pra si e não deixe a correria do cotidiano te fazer esquecer da importância da prevenção”. Dra. Thádila Fogaça

 

Assista ao podcast completo, clicando aqui.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem