Farinha de trigo: conheça os tipos e como utilizá-los da melhor forma

 Saiba mais sobre esse ingrediente tão importante, presente em boa parte das preparações do dia a dia


No momento de compras, ao olhar as gôndolas, muitas pessoas ficam em dúvida sobre a diferença entre os tipos de farinhas de trigo disponíveis. Se identificou? Então confira as dicas do grupo Ocrim, uma das principais empresas de moagem de trigo no Brasil, especialista no assunto e garanta o sucesso da sua receita!

A farinha de trigo tem origem a partir da moagem do grão do trigo. Um dos pontos que a diferencia das outras farinhas é o fato de ser a única a possuir uma grande capacidade de produzir glúten, uma proteína que dá força e elasticidade à massa e influencia na textura de pães e bolos. 

No mercado encontramos três tipos de farinhas: as refinadas brancas Tipo 1; Tipo 2, também chamadas de especiais e as integrais. Todos esses tipos são destinados à fabricação industrial, artesanal e doméstica das mais variadas receitas, como pães, biscoitos, massas, entre outros. 
Além da farinha e do farelo, os moinhos disponibilizam a fibra, o gérmen e os flocos de trigo. O grão inteiro e o triguilho - grão triturado, usado no preparo de quibes e saladas, por exemplo - também são encontrados com facilidade.

Farinha de trigo Tipo 1

A farinha Tipo 1, mais comum e conhecida, é produzida a partir da moagem do miolo do grão com um mínimo de farelo da casca e contém principalmente carboidratos (amido) e proteínas (glúten). É indicada para preparar: pães, confeitaria em geral, massas (comuns e folhadas).
Ela é uma excelente fonte de carboidrato, vitaminas do complexo B, zinco e potássio, sendo uma importante fonte de energia e vitalidade ao sistema nervoso central, fortalecendo o sistema imunológico e auxiliando na hidratação dos tecidos do corpo.

Farinha de trigo Tipo 2

Esse tipo é extraído da parte mais externa do grão (próxima da casca) e apresenta uma coloração mais escura e amarelada.
É indicada para preparar: biscoitos com ou sem recheio e cookies.

Farinha de trigo integral

Já a farinha integral é produzida a partir da moagem completa do grão, por isso tem alta quantidade de fibras, o que promove maior absorção de água - daí a necessidade de aumentar cerca de 30% a quantidade do líquido nas receitas que têm essa farinha como base.
É indicada para preparar: massas mais consistentes, como pão integral e de centeio, bolos de frutas e cereais.

Farinha de trigo orgânica

A farinha de trigo orgânica vem ganhando espaço no mercado brasileiro com um crescimento de 63% somente em 2021. E não é para menos: com um sistema de produção que segue critérios rigorosos, incluindo a não utilização de produtos químicos, essa é uma das opções mais recomendadas para quem prioriza a saudabilidade e opta por alimentos ricos em nutrientes.
É indicada para preparar: bolos, pães e massas em geral.
Com o objetivo de garantir qualidade e diversidade na cozinha, a marca Mirella fornece uma linha completa de farinhas de trigo, excelentes para todos os tipos de preparações, como pizzas, pastéis, pães doces e salgados, e muito mais. Confira em ocrim.com.br/produtos/marcas/mirella/ 

 Sobre a Ocrim

Tradição e qualidade são pilares do Grupo Ocrim, indústria de farinha de trigo, produtos para panificação, confeitaria e uso doméstico, além de massas, biscoitos e ração animal. Com 71 anos de história e pioneira na região Norte, detém oito marcas e é uma das principais empresas de moagem de trigo do Brasil.
Sólido, dinâmico e correto com o meio ambiente, tem moinhos em São Paulo (SP), Belém (PA) e Manaus (AM), uma fábrica de massas e biscoitos em Ananindeua (PA) e uma fábrica de ração em Manaus. A rigorosa cadeia produtiva garante a excelência do portfólio, composto pelas farinhas Mirella, Trigolar, Ambra e Amorati, biscoitos Trigolino e Zalppi, massas Ricosa, Trigolino, Ambra, Amorati e rações Family Plus.

http://www.ocrim.com.br/  

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Canaã Telecom