Entenda por que a onda de calor ajuda a baratear o preço dos ovos

Aumento de oferta faz com que produtores ofereçam descontos para escoar ovos de galinha. Foto: Andre Borges/Agência Brasília.
Aumento de oferta faz com que produtores ofereçam descontos para escoar ovos de galinha. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

A recente onda de calor está afetando o preço dos ovos. Por serem muito perecíveis, eles estão sendo vendidos por preços mais baratos para que não se perca a produção. Veja abaixo o que mais afeta a cotação do produto.

Calor fora de época

Muita oferta e tempo quente jogam o preço para baixo. Os produtores estão oferecendo ovos com desconto para o consumidor, já que a temperatura mais alta diminui a vida útil do produto, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq-USP (Escola Superior de Agricultura Luiz Queiroz da Universidade de São Paulo). Entretanto, o alívio para quem compra é temporário.


Sol forte tem impacto direto na qualidade do produto. As altas temperaturas causam estresse térmico nas galinhas, que se alimentam menos e produzem ovos menores, afirma a analista de mercado pecuário do Cepea, Juliana Ferraz. Em galpões sem climatização, como são geralmente as granjas de pequenos e médios produtores, as galinhas ficam mais suscetíveis ao clima.

Estresse térmico pode levar as galinhas à morte. Segundo Juliana, há relatos de produtores sobre a morte de "400 galinhas por dia" por causa dos termômetros acima de 30ºC.

Queda de preço não é comum nesta época do ano. A onda de calor costumava impactar os valores apenas no verão, afirma Juliana. Segundo ela, os preços começam a cair a partir de dezembro, mas este ano aconteceu no inverno e na primavera.

Preços chegaram a cair 30%

Valor da caixa de ovos cai 30% em 4 meses. Na cidade de Bastos (SP), referência na produção do estado paulista, a caixa com 30 dúzias de ovos vermelhos foi vendida a R$ 221,30 em 19 de maio e a de ovos brancos, a R$ 191,87 em 30 de maio. Na última segunda-feira (25), os preços eram de R$ 152,60 e R$ 134,08, respectivamente, segundo o Cepea, uma redução de 31% e 25%.

Preço da proteína cai, mas saldo do ano é de alta de dois dígitos. O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15), a prévia da inflação, mostra que o ovo de galinha ficou 3,77% mais barato em setembro, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No acumulado do ano, a alta é de 11,67%, puxada principalmente pela retração da oferta de fevereiro a maio, e valorização de 15,61% na soma dos últimos 12 meses. Com informações do UOL Agro

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Canaã Telecom