Álbum da Filarmônica está disponível em plataformas de streaming

Gravações da Filarmônica de Goiás podem ser ouvidas em várias plataformas de streaming (Foto: Cinthia Oliveira)
Gravações da Filarmônica de Goiás podem ser ouvidas em várias plataformas de streaming (Foto: Cinthia Oliveira)

Agora é possível ouvir a Orquestra Filarmônica de Goiás nas plataformas de streaming Spotify, Deezer, YouTube e Apple Music. O lançamento, que faz parte do projeto Música do Brasil, do selo europeu Naxos, apresenta o álbum Krieger: Canticum Naturale, Ludus Symphonicus e Variações Elementares, com 22 composições de Edino Krieger, executadas pela Filarmônica sob a regência de seu maestro titular, Neil Thomson.

A composição "Fanfarra e Sequência" conta com a participação do Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. "Monólogo das águas" tem a voz da soprano Flávia Fernandes. Esta última obra foi composta em 1972 – tendo como base cantos de pássaros e ruídos ambientais da Amazônia – e é a obra mais conhecida do compositor.

O CD pode ser adquirido no link lojaclassicos.com.br/produto/kriegerorchestralworks/. No streaming, o perfil pode ser encontrado com o nome em inglês: Goiás Phillharmonic Orchestra.

As gravações da Filarmônica goiana conquistaram destaque nacional e internacional. Nesta semana a revista inglesa Gramophone, uma das maiores do planeta em música clássica, publicou uma crítica elogiosa a outro álbum da Filarmônica, feito em conjunto com a violoncelista Marina Martins, executando sinfonias de Claudio Santoro.

O álbum, que é segundo no ranking mundial do selo Naxos, foi produzido dentro do projeto Brazilian Concert.

EDINO KRIEGER

O catarinense Edino Krieger começou a estudar violino com o pai, aos 7 anos. Estudou no Conservatório Brasileiro de Música e na Juilliard School of Music de Nova York, onde também tocou na Mozart Orchestra.

Ganhou o Prêmio Internacional da Paz na década de 1950 em Varsóvia e, já em Londres, estudou composição com Lennox Berkeley e trabalhou para a Rádio BBC produzindo programas sobre compositores britânicos contemporâneos que seriam transmitidos para o Brasil ao longo do ano de 1956. Krieger faleceu em dezembro do ano passado, aos 94 anos.


Editado por Juliana Carnevalli via Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – Governo de Goiás

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Canaã Telecom