Comércio goiano inicia 2024 com alta nas vendas, aponta IBGE

Venda de artigos de perfumaria e cosméticos contribuiu para resultado positivo do comércio goiano no acumulado de 12 meses (Foto: SGG)

Por Juliana Carnevalli - Agência Cora Coralina

O setor de comércio varejista goiano apresentou crescimento de 2,2% em janeiro, na comparação com o mês imediatamente anterior, dezembro de 2023. Com o resultado, o índice do volume de vendas com ajuste sazonal atingiu o seu maior patamar desde agosto de 2015.

Os dados, validados pelo Instituto Mauro Borges, são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na variação interanual, na comparação com o mesmo mês de 2023, e na acumulada do ano, o crescimento foi de 4%, com alta puxada pelas vendas de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (28,14%); hipermercados e supermercados (11,8%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (10,7%).

Já na variação acumulada em 12 meses, o aumento do comércio goiano foi de 0,8%, com destaque para as atividades relacionadas a artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (10,9%) e hipermercados e supermercados (5,6%).

Comércio goiano

"Goiás vem se destacando em diversos setores, e no comércio não é diferente. O comércio goiano possui um papel importante no fortalecimento da nossa economia, gerando emprego e renda para as famílias em nosso Estado", destaca o secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima.

"O comércio goiano segue apresentando crescimentos notáveis. Com os resultados de janeiro, atingimos o maior volume de vendas com ajuste sazonal desde 2015. Esse resultado é de extrema importância para o desenvolvimento da nossa economia", destaca o diretor-executivo do IMB, Erik Figueiredo.

O comércio varejista ampliado somou, em janeiro de 2024, oito meses consecutivos de oscilações positivas, na variação mensal com ajuste sazonal. O crescimento nesse indicador foi de 2,3%. Na variação interanual e na acumulada no ano, o aumento foi de 6%, com alta na venda de veículos, motocicletas, partes e peças (10,1%) e atacado especializado em produtos alimentícios, bebidas e fumo (8,4%).

Nacional

O comércio brasileiro também se destacou em janeiro de 2024. Nas variações interanual e acumulada no ano, o aumento apresentado foi de 4,1%, enquanto na variação acumulada em 12 meses o crescimento foi de 1,8%.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) produz indicadores sobre o comportamento conjuntural do comércio varejista no país, investigando a receita bruta de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, cuja atividade principal é o comércio varejista.

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Canaã Telecom