terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Racionamento de água nas regiões abastecidas pelo reservatório de Santa Maria começa na segunda (27)

Adasa limitou captação de água mensal no depósito. Cronograma será definido pela Caesb nos próximos dias

Regiões abastecidas pelo reservatório de Santa Maria, responsável pelo fornecimento de água de 24% da população de Brasília, passarão por rodízio a partir de segunda-feira (27). A medida é resultado da necessidade de limitação na captação de água no Descoberto e em Santa Maria, determinada pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) na segunda-feira (20).

Serão atingidas com o revezamento Asa Norte, Asa Sul, Cruzeiro, Estrutural, Octogonal, Sudoeste, Lago Norte, Lago Sul, Noroeste, Jardim Botânico, Paranoá, Itapoã, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e Varjão, além do SOF Sul, Condomínio Park Sul Prime Residence e Living Superquadra Park Sul. As localidades já estavam com a pressão reduzida, mas terão que adotar a decisão do governo para assegurar a segurança hídrica no DF. De acordo com a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), o cronograma será divulgado nesta semana.

O baixo nível dos reservatórios, que deveriam estar acima dos 60% de capacidade, justifica a decisão. Às 7h30 desta terça-feira (21), o reservatório de Santa Maria, estava com 45% da sua capacidade, e a Barragem do Rio Descoberto, com 37,7%.

O rodízio no fornecimento das regiões abastecidas pelo Descoberto começou em 16 de janeiro e atingiu cerca de 1,8 milhão de pessoas em Águas Claras, na Candangolândia, em Ceilândia, no Gama, no Guará, no Núcleo Bandeirante, no Park Way, no Recanto das Emas, no Riacho Fundo I, no Riacho Fundo II, em Santa Maria, em Samambaia, em Taguatinga e em Vicente Pires.


Veja algumas perguntas feitas por cidadãos nas redes sociais do governo de Brasília:

Por que só agora essas regiões participarão do rodízio?

Os reservatórios do DF são diferentes em tamanho e em capacidade de abastecimento. Embora também apresentasse nível preocupante de água armazenada, o de Santa Maria tem o volume útil em melhor condição que o do Descoberto. Além disso, no primeiro, a retirada de água é muito menor. Em Santa Maria são 350 litros por segundo e, no Descoberto, 3,8 mil litros.

O rodízio vai ser ampliado nas regiões que já participam do racionamento?

Essa é uma das possibilidades que estão sendo analisadas pela Caesb, mas ainda não há nada definido. O governo busca alternativas para enfrentar a crise hídrica ao mesmo tempo em que promove obras emergenciais para ajudar na superação da escassez de água no DF, como as intervenções da represa do Bananal e a construção de sistema de captação e distribuição na Barragem Corumbá 4.

Como está o projeto de captação de água do Lago Paranoá?

A Caesb ainda tem um projeto para captar, armazenar, tratar e distribuir água do Lago Paranoá, que está licitado, mas aguarda a liberação de recursos da União para o início das obras. Quando ficar pronto, o Sistema Paranoá atenderá cerca de 600 mil moradores do Paranoá, de São Sebastião, do Lago Norte, de Sobradinho, de Sobradinho II, dos condomínios do Grande Colorado e de Planaltina.

Por que algumas regiões, abastecidas pelo Descoberto, estão ficando sem água por mais de 24 horas?

O corte de água por 24 horas ocorre a cada seis dias. A normalização do abastecimento poderá demorar um pouco mais em residências e em comércios em áreas mais altas ou onde a pressão na rede de abastecimento é menor. Por isso, a Caesb programa um dia sem água, dois dias de estabilização do sistema e três de abastecimento normal. Se o fornecimento não atender a esse padrão, o consumidor pode pedir a visita de uma equipe da Caesb por meio do telefone 115. O rodízio permanecerá em vigor até que haja segurança hídrica em Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Melhores da semana