-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

Página não encontrada

Início

Críticas do próprio debate político. A Justiça Eleitoral de Valparaíso deu mais uma “bomba” para a candidata Lêda Borges, que processou dois blogs e o secretário de Pábio Mossoró por promover Fakenews


Para a juíza eleitoral,  em decisão da Representação Eleitoral PROCESSO Nº 0600628-79.2020.6.09.0033não há indícios suficientes para concessão da liminar, pois os elementos apresentados não são fortes o suficientes para caracterizar  FAKENEWS.

Segundo Lêda Borges, as matérias jornalística e as publicações nada mais são que as famosas fake news(notícia-falsa), com o intuito claro de ferir gravemente a honra, a intimidade e a lisura das eleições. Em 8 de outubro., em claro intuito eleitoreiro, o terceiro Representado, Marcus Vinicius, secretário de governo do munícipio de Valparaíso, oposição a Representada ,produziu, divulgou e distribuiu a mensagem em anexo em que, proferindo diversas afirmações difamatórias em relação a candidatura da  Representante.

Porém, preliminarmente verificou-se que a mensagem não diz nada menos que a verdade: que Pesquisas Eleitorais que demonstram Lêda Borges na frente e não registrada eram fraudadas.

Para juíza Letícia Carneiro Ribeiro, “em que pese o fundamento de que as matérias veiculadas são de cunho difamatório e que abala a imagem da candidata perante a sociedade, ao analisar as provas contidas nos autos, a matéria configura como crítica do próprio debate político”.

Contrário
Forte esquema de Fakenews com rede de perfis falsos e com senhas distribuídas pela candidata Lêda Borges é investigado pelo Ministério Público Eleitoral e Polícia Civil.

Um dossiê foi entregue ao Centro de Inteligência da Polícia Civil do Estado de Goiás para apurar o envolvimento de Lêda Borges com o chefe da organização criminosa. Há documentos, inclusive que demonstra a contratação a valores astronômicos e sem licitação de Lêda Borges com com chefe da organização criminosa. Segundo investigações, uma rede é liderada por um empresário de telecomunicações, ex-presidiário na Operação Firewall, segundo o processo 200700717212. O processo foi desarquivado e apura inclusive a relação de Lêda Borges com organização criminosa.

A empresa CEU – TECNOLOGIA E SOLUCOES LTDA teve início das atividades em 2008, primeiro ano do Governo Lêda Borges. Em seu primeiro ano de atividade e com um capital de R$ 20 mil reais, realizou contratos a do processo de licitação e sem a devida comprovação de serviço público, sem certidões e com os proprietários sendo presos por organização criminosa.
Leave A Reply

Blog do Paulo Roberto Melo

[name=Blog do Paulo Melo] [img=https://2.bp.blogspot.com/-SMQa2r91n1w/WxcuM5dFiAI/AAAAAAAAHbE/-xMkvHecaMMxZr2u27V4lWwHMKY6IgyqgCK4BGAYYCw/s0/BLOG-DO-PAULO-MELO-ELEI%25C3%2587OES-2018.png] [description=Sou formado em Gestão Pública pela UCDB e Gestão Empresarial na UNIPLAN, já cursei Ciência Política na UDF, trancando no 3° período. Também cursei Ciências Contábeis na UPIS.Tenho pos graduação em Gerenciamento de Projetos pela Uniandrade e MBA em Marketing pela FGV..] (facebook=Facebook.com) (twitter=Twitter.com) (instagram=Instagram.com) (bloglovin=Blogvin.com) (pinterest=Pinterest.com) (tumblr=Tumblr.com)