Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display



404

Página não encontrada

Início


Em 1182, com o nome Francesco Bernardone, nasceu na Itália, mais precisamente na cidade de Assis, aquele que viria a se tornar famoso como o protetor dos ambientalistas, dos animais, dos humildes e dos puros de coração.  A Igreja celebra nesta segunda-feira, 4 de outubro, a memória de São Francisco de Assis, santo que atuou de forma importante na história, tanto na fundação da Ordem Franciscana, quanto na própria restauração das realidades eclesiais do seu tempo. É de São Francisco também o compromisso e a dedicação com a criação e o diálogo com outras religiões em vista da promoção da paz. O Papa Francisco, na atualidade, resgata muitas das contribuições daquele que inspirou o nome para seu ministério petrino e algumas direções para seu magistério, de modo particular no campo da fraternidade humana



São Francisco de Assis pertencia a uma família abastada, mas, aos 24 anos, abriu mão de toda riqueza para seguir o caminho da fé. No início de sua missão, peregrinou até Roma e, na igreja de São Damião, recebeu a ordem de Cristo: "Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas".

Muitos uniram-se a ele e seguiram seus passos, vivendo de esmola, pregando e consolando os doentes. No final de sua vida, São Francisco recebeu em seu corpo os estigmas de Cristo e veio a falecer em 4 de outubro de 1226, data em que é celebrado. Foi canonizado aproximadamente 2 anos depois, pelo papa Gregório IX.

Oração de São Francisco
"Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; onde houver ofensa, que eu leve o perdão; onde houver discórdia, que eu leve a união; onde houver dúvida, que eu leve a fé; onde houver erro, que eu leve a verdade; onde houver desespero, que eu leve a esperança; onde houver tristeza, que eu leve alegria; onde houver trevas, que eu leve a luz. Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado; compreender que ser compreendido; amar que ser amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna."

Prece a S. Francisco de Assis
"Ó glorioso São Francisco, santo da simplicidade, da alegria e do amor, que no Céu contemplais as infinitas perfeições de Deus, lançai sobre nós um olhar cheio de benignidade e socorrei-nos eficazmente nas nossas necessidades espirituais e temporais. Rogai ao nosso Criador que nos conceda as graças que solicitamos e, para melhor merecê-las, inflamai o nosso coração de amor a Deus e a nossos irmãos. São Francisco de Assis, rogai por nós."

Benção de São Francisco:
"O Senhor te abençoe e te guarde. O Senhor te mostre seu rosto e tenha misericórdia de ti. Volte o Senhor o vosso rosto até vós e te conceda a paz. O Senhor abençoe este seu servo."

Oração final para todos os dias
"Aperfeiçoai, pai seráfico, a vinha que vossas mãos tem plantado e escutai as súplicas de vossos filhos. Meu pai São Francisco, rogai e abençoai a vossos filhos e devotos. Amém."

Novena para São Francisco
1º Dia: "Admirável pai São Francisco, anjo de paz e arauto do Rei dos reis, que com vossas virtudes sois uma das maiores glórias da Igreja, obtende-me, por vossas chagas e por vossas grandezas, as virtudes próprias de meu estado e a graça que vos peço, se é a vontade de Deus." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

2º Dia: "Glorioso pai São Francisco, arca de santidade e fundador da Ordem Seráfica, pela qual tens chamado multidões em vossas três Ordens de Menores, de religiosas franciscanas e de terceiros para a maior Glória de Deus, alcançando-me o menosprezo do mundo e o desejo das coisas celestiais." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

3º Dia: "Seráfico pai São Francisco devotíssimo da Rainha dos Céus, de quem recebestes inefáveis bondades e a proclamastes Patrona de vossas obras, obtende-me a filial devoção a Imaculada Virgem Maria como é a vontade de Deus." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

4º Dia: "Santíssimo pai São Francisco, imitador do Filho de Deus e cópia exata.

de Jesus, que pelos copiosos dons de graça que haveis recebido e por vossa semelhança ao divino Redentor sois chamado novo Cristo, fazei que imite vossos exemplos para copiar mais exatamente a Jesus, divino modelo dos predestinados." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

5º Dia: "Pacientíssimo pai São Francisco, serafim abrasado e amante da cruz, que fostes favorecido por Jesus com a impressão das sagradas chagas em vosso corpo, alcançando-me que leve incessantemente a cruz e tenha frutos dignos de penitência." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

6º Dia: "Maravilhoso pai São Francisco, modelo da perfeição, que ocupais no Céu o lugar mais elevado que perdeu o mais alto dos anjos decaídos, velai por vossos filhos e devotos e fazei que obtenham sempre as misericórdias do Senhor com vossa amável benção." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

7º Dia: "Taumaturgo pai São Francisco, que fazeis grandes maravilhas em favor dos que se acolhem a vosso patrocínio e a vossa eficaz proteção, fazei que se cumpram em mim as promessas feitas a vossos filhos, de que nenhum se condenaria vestindo dignamente o hábito, que obteria a misericórdia para todos arrependerem-se de seus pecados." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

8º Dia: "Devotíssimo pai São Francisco, que sois 'o Santo mais amante do Sagrado Coração de Jesus, a vítima mais identificada com ele, a alma que se oferece continuamente a justiça divina para obter a misericórdia para os pecadores e amor e graça para as almas religiosas', acrescentai em mim o perfeito amor de Deus e do próximo." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

9º Dia: "Poderosíssimo pai São Francisco, auxílio dos que vos invocam, que por querer de Deus livrais do purgatório as almas de vossos filhos e consegue sua entrada no paraíso, fazei-me verdadeiro filho vosso para que mereça sempre vossa valiosíssima proteção." (Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e uma Glória ao Pai).

Na liturgia, a Igreja pede que Deus, que fez são Francisco de Assis assemelhar-se ao Cristo por uma vida de humildade e pobreza, conceda que, "trilhando o mesmo caminho, sigamos fielmente o vosso filho, unindo-nos convosco na perfeita alegria".

Bergoglio e São Francisco
Em artigo publicado em Vatican News, na véspera do segundo aniversário da assinatura do Documento sobre a Fraternidade Humana, em fevereiro deste ano, o jornalista Amedeo Lomonaco, recordou que, logo no início do pontificado Bergoglio já indicava a direção que acompanharia o seu magistério. Na homilia do dia 19 de março, o Santo Padre disse: "A vocação de salvaguarda não diz respeito somente a nós cristãos, ela tem uma dimensão que precede e é simplesmente humana, ela diz respeito a todos. É a custódia de toda a criação, a beleza da criação, como nos é dito no Livro do Gênesis e como São Francisco nos mostrou: é ter respeito por toda criatura de Deus e pelo ambiente em que vivemos".

Mais recentemente, na Fratelli tutti, Francisco recorda o Pobrezinho de Assis: O santo, segundo o Papa, "convida a um amor que vai além das barreiras da geografia e do espaço" e declara abençoado "aquele que ama o outro quando está longe dele, como se estivesse ao seu lado". Com estas poucas e simples palavras – enfatiza o Papa – São Francisco explicou "o essencial de uma fraternidade aberta, que nos permite reconhecer, apreciar e amar cada pessoa além da proximidade física, além do lugar do mundo onde nasceu ou onde vive".

Respeito ao ser humano, à criação e ao Criador
Na esteira das inspirações franciscanas, no horizonte da Fraternidade Humana, o Papa Francisco tem empreendido caminhos de construção de consensos com autoridades políticas e representantes de outras religiões.

No dia do primeiro aniversário da Encíclica Fratelli tutti, dedicada à fraternidade humana, o Papa Francisco reuniu, nesta segunda-feira, na Sala das Bênçãos, no Vaticano, cientistas, especialistas e líderes religiosos (dentre eles o Grão Imame de al-Azhar, Ahmad al-Tayyeb, e o Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I) para o encontro "Fé e Ciência. Rumo à Cop 26". Um evento que – como diz o título – olha para a conferência climática anual da ONU programada para se realizar, em Glasgow, na Escócia, de 31 de outubro a 12 de novembro.

O Pontífice entregou aos participantes seu discurso escrito, no qual faz um apelo a adotar comportamentos e ações modelados na 'interdependência' e 'corresponsabilidade' para neutralizar as 'sementes do conflito' que prejudicam o meio ambiente e a pessoa humana.

Uma única família humana
No discurso entregue, o Pontífice recorda que "o encontro de hoje, que une muitas culturas e espiritualidades num espírito de fraternidade, reforça a consciência de que somos membros de uma única família humana: cada um de nós tem a sua própria fé e tradição espiritual, mas não existem fronteiras e barreiras culturais, políticas ou sociais que nos permitam isolar-nos".

Francisco indica três conceitos-chave para refletir sobre esta colaboração recíproca:

"O olhar de interdependência e partilha, o motor do amor e a vocação ao respeito."

Interdependência e partilha
O Papa parte do conceito de "harmonia divina" presente no mundo natural, o que demonstra que "nenhuma criatura é suficiente a si mesma. Cada uma existe apenas na dependência das outras, para se completarem mutuamente, a serviço umas das outras". "Plantas, águas, seres vivos são guiados por uma lei nelas impressa por Deus para o bem de toda a criação", enfatiza o Pontífice.

Reconhecer que o mundo está interconectado significa não apenas compreender as consequências nefastas de nossas ações, mas também identificar comportamentos e soluções que devem ser adotados com olhos abertos para a interdependência e a partilha.

Com informações e fotos de Vatican News
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA