Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display









404

Página não encontrada

Início
Durante os cinco dias de feira, que reuniu 135 mil visitantes, público teve acesso a informações sobre tecnologia rural e programas de extensão


Foto: Renato Santos.

No encerramento da AgroBrasília 2022, no sábado (21), o balanço do Espaço da Emater evidenciou a empresa como um dos principais pilares da agricultura local. De acordo com a organização do evento, foram 135 mil visitantes e R$ 4,6 bilhões em negócios.

Mais de 500 expositores participaram da feira, levando maquinários e produtos inovadores voltados ao mercado agropecuário

Os números fazem da feira agropecuária que é uma das maiores do Centro-Oeste. Participaram produtores rurais do Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento (Ride), além de comitivas do GDF, da prefeitura de Cabeceiras (GO), da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e de outras unidades da Emater.

Em torno de 100 extensionistas da Emater apresentaram as principais novidades e tecnologias das cadeias produtivas da aquicultura, avicultura, bovinocultura, floricultura, fruticultura e olericultura, além dos circuitos de agroecologia e agricultura urbana, gestão ambiental, saneamento rural e segurança alimentar. A AgroBrasília teve mais de 500 expositores com maquinários e produtos inovadores voltados para o setor agropecuário.

Boas práticas
O estande da Emater mostrou técnicas para produzir biofertilizantes e plantas alimentícias não convencionais (Pancs), além de apresentar temas como aplicação de fertilizantes nas olerícolas por meio de drones, materiais genéticos de hortaliças e hidropônicas, boas práticas na coleta de ovos caipiras, possibilidades de saneamento para a área rural – como a implantação de fossa séptica e outros trabalhos interligados às boas práticas agrícolas –, novas espécies de peixes, cultivo de microalgas, uso de energia fotovoltaica para os aeradores e novos capins e plantas forrageiras, como o capiaçu.

Regiões administrativas do DF foram representadas por produtores rurais, que também puderam participar dos miniestandes da Emater

"Os circuitos tecnológicos buscaram levar inovações e adaptações que podem ser feitas por pequenos, médios e grandes produtores em suas propriedades, com o objetivo de aumentar a produção, levar renda para o campo, qualidade de vida e alimento seguro à mesa de toda a população do DF", resumiu a presidente da Emater, Denise Fonseca.

A empresa também promoveu uma feira rural e uma de plantas, onde produtores comercializaram produtos de artesanato e da agroindústria, como doces e pães. As regiões administrativas do DF foram representadas por 45 produtores rurais de forma individual ou por meio de grupos informais, associações e cooperativas, que dividiram cerca de 20 miniestandes.

Participante do espaço de comercialização da Emater na AgroBrasília desde 2014, a produtora Francisca Luciene Campos Freitas, do Núcleo Rural Tabatinga, elogiou a organização em estandes individuais: "Gostamos muito do novo formato, ficou nota mil. Foi muito lucrativo para todos nós. Vendi tudo! Ficou muito organizado, foi um sucesso e todos nós ficamos muito satisfeitos". Luciene comercializou produtos de panificação e artigos de artesanato de uma amiga de Tabatinga que não pôde ir.

Visibilidade

Na véspera do encerramento da exposição, o governador Ibaneis Rocha visitou a Feira Rural da Emater, conversou com produtores e percorreu todos os estandes de comercialização. O espaço foi criado com a intenção de dar visibilidade à produção local.

"Isso mostra a força do DF e da região", disse o governador. "A grande vantagem do DF é o trabalho desenvolvido pela Seagri e pela Emater, que é dirigido não só aos grandes produtores, mas aos pequenos, o que mostra que temos uma cadeia completa de fornecimento".

A Câmara Legislativa do DF (CLDF) promoveu uma sessão solene no auditório principal da AgroBrasília 2022. Na ocasião, diversos profissionais foram homenageados com a moção de louvor pelo reconhecimento dos relevantes serviços prestados à população do DF.

"Os números mostram a importância da agricultura familiar, que movimenta 80% da produção agrícola do DF", destacou o deputado distrital Roosevelt Vilela, autor da iniciativa da homenagem. "Como políticos, temos de trabalhar em benefício do desenvolvimento da agricultura local, incluindo a familiar."

Houve também o Dia de Campo sobre a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), que teve como foco o aumento da produção leiteira. E, ainda durante a feira, foi assinado, entre a Emater e a Companhia de Desenvolvimento do Distrito Federal (Codeplan), um acordo de cooperação técnica.

O objetivo é realizar pesquisa para conhecer a realidade das propriedades rurais e as condições de vida dos moradores de áreas rurais da capital. Com o trabalho, as instituições públicas terão informações para subsidiar novas políticas públicas de forma mais assertiva.
Leave A Reply

DANNTEC ENGENHARIA