Reeleito, Caiado é o primeiro governador de Goiás a vencer duas vezes em primeiro turno

Vitória em 2022 posiciona governador no grupo de políticos nacionais que alcançaram o feito de vencer duas eleições seguidas na primeira etapa do pleito eleitoral no Brasil


Foto: Pedro Oliveira.

A reeleição em primeiro turno de Ronaldo Caiado (União Brasil) para o Governo de Goiás, neste domingo (02/10), marca um feito inédito na política goiana. Ronaldo Caiado alcançou mais de 51,8% dos votos válidos, contra 25,2% de Gustavo Mendanha (Patriota), 14,8% de Major Vitor Hugo (PL) e 6,9% de Wolmir Amado (PT). Com apuração de mais de 99% das urnas, Caiado é o primeiro político a vencer duas eleições consecutivas ao governo no 1º turno.

Eleito pela segunda vez aos 73 anos, Caiado repete o feito das eleições de 2018, pleito em que alcançou 59,73% dos votos válidos. O governador formou neste ano uma coligação com 11 partidos e contou com o apoio de mais de 230 gestores municipais. Cenário diferente de 2018, quando recebeu apoio de apenas 14 prefeitos.

Com uma história construída no Legislativo, sendo cinco mandatos como deputado federal e um de senador,  o atual governador assumiu a administração estadual em 2019, em um cenário de déficit orçamentário e inadimplência da gestão anterior. A aprovação do trabalho, pautado pela responsabilidade com os gastos públicos, redução da criminalidade, interiorização da saúde, valorização dos servidores e combate às desigualdades regionais, foi confirmada nas urnas.

A coligação "Pra Seguir em Frente" contou com o União Brasil, MDB, PSC, PDT, PP, PSD, Solidariedade, PRTB, Avante, PTB e Podemos. A chapa foi composta com o ex-deputado federal Daniel Vilela (MDB) para o cargo de vice-governador.

Eleitos e Reeleitos em 1º turno
Com a vitória neste domingo, Caiado entra para o grupo seleto de candidatos em todo Brasil que conseguiram vencer, em primeiro turno, duas eleições seguidas para mandatos eletivos do Poder Executivo. Entre os nomes que mantiveram a hegemonia, está o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, vencedor em 1994 e 1998, ambos em primeiro turno.

Após a instituição da possibilidade de reeleição no País, até a eleição deste ano, somente 25 políticos conseguiram manter a sequência de vitórias em primeiro turno.

Avanços
Ao assumir o Governo de Goiás em janeiro de 2019, o governador Ronaldo Caiado encontrou o Estado com mais de R$ 7 bilhões em dívidas e com apenas R$ 11 milhões em caixa. A folha de pagamento dos servidores públicos estava atrasada e havia mais de 4,6 mil fornecedores sem receber. Goiás tinha até 15 meses de repasses da saúde e da educação atrasados com os municípios.

O governador Ronaldo Caiado organizou a máquina administrativa, renegociou e quitou dívidas, estabeleceu uma nova política de benefícios fiscais e realizou uma reforma da previdência. Além disso, a entrada no Regime de Recuperação Fiscal, em dezembro de 2021, trará uma economia de R$ 8 bilhões em 10 anos. As ações recuperaram a capacidade de investimento do Estado, que somente em 2021 destinou mais de R$ 4,6 bilhões para todas as áreas.

O esforço para reequilíbrio das contas públicas foi reconhecido pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), que subiu a classificação de Goiás para B, dando ao Estado o selo de bom pagador – Capacidade de Pagamento (Capag).

Na saúde, diante da pior crise sanitária da história do País, Caiado se destacou nacionalmente por defender medidas com base científica e multiplicar os leitos de UTI em quase quatro vezes. Goiás tinha apenas 244 leitos de terapia intensiva em apenas três municípios; esse número saltou para 920 em 23 cidades de todas as regiões do Estado.

A regionalização da saúde implantou seis novas Policlínicas e sete hospitais foram assumidos ou criados pela gestão estadual, entre eles o Hospital do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu, e o Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), em Goiânia. Também estão sendo pagas quase R$ 140 milhões em dívidas da gestão anterior.

Na educação, mais de R$ 4 bilhões foram investidos desde 2019. Todas as escolas de Goiás passaram por reforma, receberam novos equipamentos e foi garantido aos mais de 510 mil estudantes material escolar e uniforme, além de equipamentos de informática. Foram quitadas as dívidas do transporte e merenda escolar deixadas pela gestão anterior. Novos concursos foram realizados para a área, e os profissionais passaram a receber auxílios para aprimoramento, bônus ao fim do ano, além do pagamento de progressões em dia e do piso salarial nacional.

Na área social, liderada pela primeira-dama Gracinha Caiado, mais de 1 milhão de cestas básicas foram distribuídas na pandemia. Foram criados os programas Mães de Goiás, Aluguel Social, Bolsa Estudo, Aprendiz do Futuro e Universitário do Bem, em um esforço estruturante para alcançar, por meio de transferência de renda, às famílias vulneráveis e promover o incentivo à qualificação profissional, buscando mitigar as desigualdades sociais do Estado.

A segurança pública alcançou uma redução histórica de crimes violentos, com 43,5% menos ocorrências. Crimes contra o patrimônio caíram 68,8%; roubos a transeuntes, 70,3%; homicídios, 44,1% e roubo e furto de veículos, 81,3%, quando comparamos o ano de 2018 a 2021.

Todos esses avanços levaram a gestão do governador Ronaldo Caiado a uma aprovação histórica. Saltou de 41,5% de 'ótimo' e 'bom', segundo a Pesquisa Serpes contratada pelo jornal O Popular e divulgada em julho desse ano, para 50,2% de aprovação em nova sondagem do mesmo instituto, divulgada em 12 de setembro. Outros36,7% consideram o governo regular.

Já pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, que faz uma abordagem na qual os eleitores respondem se aprovam ou não o governo, indica que o governo possui 67,6% de aprovação. Caiado chegou a ser o governador mais bem avaliado do Brasil, segundo o mesmo instituto, que fez sondagem em todo País. O crescimento da avaliação positiva demonstra a satisfação dos goianos com as ações do governo de Caiado, que foram amplamente divulgadas durante a campanha eleitoral.

Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem