Instituto Fecomércio une dois importantes projetos para aperfeiçoar o estudo do mercado

Entre os projetos executados pelo Instituto Fecomércio para gerar informações aos comerciantes do Distrito Federal, a Pesquisa Conjuntural é um dos destaques. O estudo analisa dados atualizados mensalmente, funcionando como um termômetro do comércio. A partir de 2023, esses resultados integrarão a base de consulta de outro importante projeto, o Mapa do Comércio, uma plataforma automatizada que reúne indicadores do mercado


A inovação foi pauta da reunião anual de balanço do Instituto, que examinou os resultados de 2022 e traçou o caminho a seguir no próximo ano. Henrique Queiroz, desenvolvedor do Mapa do Comércio, destacou que o material fornecido pelas pesquisas enriquecerá os estudos disponibilizados pelo Mapa, que já integra dados de fontes oficiais.

“Temos uma variedade de dados importantes vindos de cadastros e fontes oficiais sobre arrecadação tributária, emprego, localização, atuação de empresas, mas a Pesquisa Conjuntural tem o diferencial de escutar o que o empresário tem a dizer e isso se traduz na sua qualidade”, afirmou.

Os pesquisadores de campo concordam que a fusão é positiva. Para a pesquisadora Angélica Menezes, a integração traz melhorias e o cruzamento das informações obtidas nas entrevistas presenciais com outros bancos de dados pode aumentar a acurácia dos resultados e fortalecer a confiança dos comerciantes.

“Podemos fazer diversos cruzamentos de informações, validando-as e trazendo maiores possibilidades de estudo ao projeto. Consequentemente, mais informações para subsidiar tanto os membros dos sindicatos, quanto os próprios empresários, que poderão visualizar como está o desempenho do seu segmento ou setor ao longo do tempo”, explicou Rafael Rezende de Moraes, estatístico responsável pela Conjuntural.

Regina Malheiros, coordenadora do Instituto Fecomércio, acredita que integrar a Pesquisa Conjuntural, aplicada há 27 anos pelo IF, a uma plataforma de BI rica e versátil como o Mapa do Comércio se traduz em inovação e efetividade de ambos os projetos desenvolvidos em parceria com o Sebrae/DF. “Eu diria que o DF têm muito a ganhar, notadamente, as empresas filiadas aos sindicatos base da Fecomércio/DF, que poderão contar com dados e informações relevantes à tomada de decisão nos seus negócios”, afirmou Malheiros.

Em operação desde 2019, o Mapa do Comércio permite consultas de índices socioeconômicos, tributários, legislativos, entre outros dados relevantes e fornece informações qualificadas às empresas do setor de comércio de bens, serviços e turismo do Distrito Federal, contribuindo para o desenvolvimento do comércio local.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Canaã Telecom