Mascotes contribuem com desenvolvimento socioemocional e aprendizado na infância

  

Créditos: Divulgação

Uso de personagens em casa e na sala de aula é ferramenta para gerar identificação na primeira infância, tornando mais fácil o aprendizado

Quando uma criança começa a trajetória escolar, ela passa por uma série de mudanças de rotina que podem ser desafiadoras e, muitas vezes, até assustadoras. A separação dos pais ou responsáveis, a convivência com pessoas que, até então, eram desconhecidas, horário para acordar, comer e voltar para casa, tudo é uma grande novidade. Por isso, é muito importante que os pequenos tenham a clareza de que não estão sozinhos nesse processo. E as mascotes e personagens são perfeitas para isso.

“Oi, eu sou o Júlio. Eu tenho muito medo de falar na frente de meus colegas. Sempre que sou chamado para fazer isso fico bravo. Parece que vou congelar e estou sozinho, sem apoio ou companhia.” Atribuída ao simpático desenho de um menininho, essa fala faz parte do material didático do Sistema de Ensino Aprende Brasil, usado em escolas públicas municipais de todo o país. A intenção é trazer para a criança situações socioemocionais que podem ser vivenciadas por qualquer pessoa e, assim, fazer com que ela se identifique e reflita sobre si mesma.

Para a gerente editorial da Aprende Brasil Educação, Cristina Kerscher, o uso de personagens traz identificação com as crianças, principalmente com as mais novas. “É como se ela estivesse lendo uma historinha. Tudo o que acontece, as personagens estão envolvidas e isso faz com que haja uma identificação imediata”, explica. Ela ressalta que a presença de personagens e mascotes – tanto no material didático quanto na sala de aula – funciona como um incentivo para que a criança se sinta acompanhada. “É como se trouxéssemos alguém para caminhar com a criança por aquela trilha de aprendizagem. Algo como ‘olha, seu amiguinho está aqui com você’”, completa.

Uma turma de amigos

O universo infantil é repleto de personagens. Eles estão nos livros, nos gibis, nos desenhos animados e até nas embalagens de produtos destinados às crianças. É comum encontrar crianças pequenas trajadas como suas personagens prediletas. Isso acontece justamente por causa dessa identificação que surge entre os pequenos e essas criaturas imaginárias. Para a professora de Psicologia da Universidade Positivo (UP), Katia Biscouto, as pessoas se identificam com figuras que são importantes para elas e é muito importante, para quem está na escola, fazer amigos. “Ter uma personagem significa que eu tenho mais um amigo. Isso tem grande impacto em crianças que não têm facilidade para fazer amigos, por exemplo. É o que chamamos de identificação por par, com pessoas da mesma idade e da mesma realidade”, afirma.

_______________________________________

Sobre o Aprende Brasil

O Sistema de Ensino Aprende Brasil oferece às redes municipais de Educação uma série de recursos, entre eles: avaliações, sistema de monitoramento, ambiente virtual de aprendizagem, assessoria pedagógica e formação continuada aos professores, além de material didático integrado e diferenciado, que contribuem para potencializar o aprendizado dos alunos da Educação Infantil aos anos finais do Ensino Fundamental. Saiba mais em http://sistemaaprendebrasil.com.br/.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Canaã Telecom